Boulos critica Rafael Greca: povofobia está no DNA da direita brasileira

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e presidenciável pelo Psol, Guilherme Boulos, criticou o prefeito de Curitiba, Rafael Grega, que, segundo o ativista, "relatou 'mau comportamento' dos manifestantes pela liberdade de Lula"; "Greca é o mesmo que disse nas últimas eleições que a primeira vez que tentou carregar um pobre 'vomitou por causa do cheiro'. A povofobia está no DNA da direita brasileira", escreveu Boulos em sua conta no Twitter

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e presidenciável pelo Psol, Guilherme Boulos, criticou o prefeito de Curitiba, Rafael Grega, que, segundo o ativista, "relatou 'mau comportamento' dos manifestantes pela liberdade de Lula"; "Greca é o mesmo que disse nas últimas eleições que a primeira vez que tentou carregar um pobre 'vomitou por causa do cheiro'. A povofobia está no DNA da direita brasileira", escreveu Boulos em sua conta no Twitter
O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e presidenciável pelo Psol, Guilherme Boulos, criticou o prefeito de Curitiba, Rafael Grega, que, segundo o ativista, "relatou 'mau comportamento' dos manifestantes pela liberdade de Lula"; "Greca é o mesmo que disse nas últimas eleições que a primeira vez que tentou carregar um pobre 'vomitou por causa do cheiro'. A povofobia está no DNA da direita brasileira", escreveu Boulos em sua conta no Twitter (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paraná 247 - O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e presidenciável pelo Psol, Guilherme Boulos, criticou o prefeito de Curitiba, Rafael Grega, que, segundo o ativista, "relatou 'mau comportamento' dos manifestantes pela liberdade de Lula".

"Greca é o mesmo que disse nas últimas eleições que a primeira vez que tentou carregar um pobre 'vomitou por causa do cheiro'. A povofobia está no DNA da direita brasileira", escreveu Boulos em sua conta no Twitter.

Ao participar de uma sabatina na PUC no dia 22 de setembro de 2016, o então candidato à prefeitura de Curitiba, Rafael Greca (PMN), admitiu que tem nojo de pobres. "Eu nunca cuidei dos pobres, a primeira vez que eu carreguei um pobre no meu carro eu vomitei por causa do cheiro", disse.

Depois, Greca teve e se desculpar. "Peço perdão por não ter sabido me expressar em minha fala na sabatina da PUC ontem, quis dar ênfase ao grande mérito do trabalho de assistência social. Não usei a palavra "pobre" no sentido de classe social. Aqui, meu pedido de perdão com sinceridade, respeito e amor", postou ele nas redes sociais.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247