Com câncer, Bumlai é transferido para prisão domiciliar

Juiz federal Sergio Moro determinou a transferência do pecuarista José Carlos Bumlai para prisão domiciliar; Bumlai, que foi preso em novembro em Curitiba pela Operação Lava Jato, foi diagnosticado com câncer de bexiga; segundo o advogado Arnaldo Malheiros Filho, que cuida da defesa de Bumlai, o tratamento reduz as imunidades do pecuarista, e o médico recomendou que prisão não é o melhor local para ele receber os medicamentos

Juiz federal Sergio Moro determinou a transferência do pecuarista José Carlos Bumlai para prisão domiciliar; Bumlai, que foi preso em novembro em Curitiba pela Operação Lava Jato, foi diagnosticado com câncer de bexiga; segundo o advogado Arnaldo Malheiros Filho, que cuida da defesa de Bumlai, o tratamento reduz as imunidades do pecuarista, e o médico recomendou que prisão não é o melhor local para ele receber os medicamentos
Juiz federal Sergio Moro determinou a transferência do pecuarista José Carlos Bumlai para prisão domiciliar; Bumlai, que foi preso em novembro em Curitiba pela Operação Lava Jato, foi diagnosticado com câncer de bexiga; segundo o advogado Arnaldo Malheiros Filho, que cuida da defesa de Bumlai, o tratamento reduz as imunidades do pecuarista, e o médico recomendou que prisão não é o melhor local para ele receber os medicamentos (Foto: Aquiles Lins)

Paraná 247 - O juiz federal Sergio Moro determinou a transferência do pecuarista José Carlos Bumlai para prisão domiciliar. 

Bumlai, que foi preso em novembro em Curitiba pela Operação Lava Jato, foi diagnosticado com câncer de bexiga. Segundo o advogado Arnaldo Malheiros Filho, que cuida da defesa de Bumlai, o tratamento reduz as imunidades do pecuarista, e o médico recomendou que prisão não é o melhor local para ele receber os medicamentos.

Bumlai foi preso sob acusação de intermediar recursos para o PT e de ter atuado em negócios envolvendo a Petrobras. O pecuarista também é apontado como um dos que ajudaram a reformar o sítio de Atibaia (SP) que Lula diz frequentar, junto com a OAS e Odebrecht.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247