Contra Temer, garis param a limpeza pública em Curitiba

Manasses Oliveira, presidente do Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação de Curitiba, o Siemaco, afirma que paralisação contra a reforma da Previdência alcança 100% da categoria; os trabalhadores do sistema de transporte público da capital paranaense também aderiram ao movimento nacional contra as reformas pretendidas pelo governo Michel Temer

Manasses Oliveira, presidente do Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação de Curitiba, o Siemaco, afirma que paralisação contra a reforma da Previdência alcança 100% da categoria; os trabalhadores do sistema de transporte público da capital paranaense também aderiram ao movimento nacional contra as reformas pretendidas pelo governo Michel Temer
Manasses Oliveira, presidente do Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação de Curitiba, o Siemaco, afirma que paralisação contra a reforma da Previdência alcança 100% da categoria; os trabalhadores do sistema de transporte público da capital paranaense também aderiram ao movimento nacional contra as reformas pretendidas pelo governo Michel Temer (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Do Blog do EsmaelO serviço de limpeza também parou contra o ilegítimo Michel Temer (PMDB) na capital paranaense.

Manasses Oliveira, presidente do Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação de Curitiba, o Siemaco, diz que a categoria está 100% paralisada.

Ou seja, Curitiba acordou sem ônibus e sem limpeza pública, mas com muita disposição de lutar contra a reforma da previdência (fim da aposentadoria).

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247