Dallagnol diz que Janot, que quis matar Gilmar, é equilibrado

Desgastado pela Vaza Jato, Deltan Dallagnol disse que o que houve com Rodrigo Janot foi um caso "isolado". "Quando a gente olha o procurador, vemos que ele teve uma história de trabalho equilibrado e firme contra a corrupção. Acredito que a declaração dele foi uma questão bastante isolada", disse

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Desgastado desde as primeiras revelações da Vaza Jato, o procurador Deltan Dallagnol saiu em defesa do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, que revelou ter entrado armado no Supremo Tribunal Federal para assassinar o ministro Gilmar Mendes. 

Para o procurador, o que houve com Janot foi um caso "isolado". "Quando a gente olha o procurador, vemos que ele teve uma história de trabalho equilibrado e firme contra a corrupção. Acredito que a declaração dele foi uma questão bastante isolada", disse Dallagnol em entrevista para a Rede Massa, filiada do SBT no Paraná.

"Hoje, eventuais diferenças devemos resolver na Justiça. Mas tudo não passou de um pensamento. Ninguém pode ser punido por refletir sobre fazer algo. Mais errado ainda que se cogitar algo errado é fazer algo errado. E o que aconteceu em seguida, a busca e apreensão [na casa do Janot] não tem fundamento", disse.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247