Decisão do STF coloca Léo Pinheiro em alerta

O ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, já foi condenado a 16 anos de prisão pelo juiz Sergio Moro e está prestes a ser julgado em segunda instância; como o Supremo Tribunal Federal definiu que condenados em segunda instância serão presos, Pinheiro deve acelerar sua delação, que atinge políticos de todos os partidos

Brasil, S„o Paulo, SP. 28/03/03. JosÈ Aldem·rio Pinheiro Filho, conhecido como LÈo Pinheiro, da OAS Empreendimentos. - CrÈdito:BETO BARATA/ESTAD√O CONTE⁄DO/AE/CÛdigo imagem:177704
Brasil, S„o Paulo, SP. 28/03/03. JosÈ Aldem·rio Pinheiro Filho, conhecido como LÈo Pinheiro, da OAS Empreendimentos. - CrÈdito:BETO BARATA/ESTAD√O CONTE⁄DO/AE/CÛdigo imagem:177704 (Foto: Leonardo Attuch)

Paraná 247 – O executivo Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, está em estado de alerta, desde que o Supremo Tribunal Federal decidiu, por 6 votos a 5, que condenados em segunda instância vão para a prisão.

Ele já foi condenado a 16 anos de prisão pelo juiz Sergio Moro e está prestes a ser julgado em segunda instância.

Com a nova jurisprudência, Pinheiro deve acelerar sua delação, que atinge políticos de todos os partidos (saiba mais no blog de Fausto Macedo).

Ontem, o procurador Deltan Dallagnol afirmou que a decisão do STF transforma a delação num "bom negócio" (leia aqui).

Ao vivo na TV 247 Youtube 247