Defesa: operadores do PMDB se entregam em breve

Os advogados dos operadores do PMDB, Jorge Luz e do filho dele Bruno Luz, protocolaram uma petição no sistema eletrônico da Justiça Federal do Paraná, informando ao juiz Sérgio Moro que a dupla vai se apresentar o mais breve possível; a dupla está nos Estados Unidos e integra a lista de procurados da Interpol, a chamada Difusão Vermelha; segundo o MPF, pai e filho faziam o intermédio entre quem queria pagar e quem queria receber propina envolvendo contratos com a Petrobras; para atingir esse objetivo, eles utilizavam contas no exterior

Os advogados dos operadores do PMDB, Jorge Luz e do filho dele Bruno Luz, protocolaram uma petição no sistema eletrônico da Justiça Federal do Paraná, informando ao juiz Sérgio Moro que a dupla vai se apresentar o mais breve possível; a dupla está nos Estados Unidos e integra a lista de procurados da Interpol, a chamada Difusão Vermelha; segundo o MPF, pai e filho faziam o intermédio entre quem queria pagar e quem queria receber propina envolvendo contratos com a Petrobras; para atingir esse objetivo, eles utilizavam contas no exterior
Os advogados dos operadores do PMDB, Jorge Luz e do filho dele Bruno Luz, protocolaram uma petição no sistema eletrônico da Justiça Federal do Paraná, informando ao juiz Sérgio Moro que a dupla vai se apresentar o mais breve possível; a dupla está nos Estados Unidos e integra a lista de procurados da Interpol, a chamada Difusão Vermelha; segundo o MPF, pai e filho faziam o intermédio entre quem queria pagar e quem queria receber propina envolvendo contratos com a Petrobras; para atingir esse objetivo, eles utilizavam contas no exterior (Foto: Leonardo Lucena)

Paraná 247 - Os advogados dos operadores do PMDB, Jorge Luz e do filho dele Bruno Luz, protocolaram nessa quinta-feira (23), uma petição no sistema eletrônico da Justiça Federal do Paraná, informando ao juiz Sérgio Moro que a dupla vai se apresentar o mais breve possível. A dupla está nos Estados Unidos e integra a lista de procurados da Interpol, a chamada Difusão Vermelha.

A Justiça apura o pagamento de US$ 40 milhões de propinas durante 10 anos - Jorge Antônio da Silva Luz e o filho dele, Bruno Gonçalvez Luz. De acordo com as investigações, entre os beneficiários, há senadores e outros políticos, diretores e gerentes da Petrobras.

O Ministério Público Federal (MPF) apontou que pai e filho faziam o intermédio entre quem queria pagar e quem queria receber propina envolvendo contratos com a Petrobras. Para atingir esse objetivo, eles utilizavam contas no exterior, como na Suíça e nas Bahamas.

Moro determinou o bloqueio de R$ 50 milhões nas contas bancárias de Jorge Antônio da Silva Luz e o filho dele, Bruno Gonçalvez Luz. O valor do bloqueio é para cada um dos investigados.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247