Delação na ‘Operação Quadro Negro’ implode governo Richa

Delação premiada de Vanessa Domingues, considerada "laranja" da empreiteira Valor, foi homologada pelo procurador Rodrigo Janot no âmbito da 'Operação Quadro Negro', que apura desvios de verba na Educação; as mais altas autoridades do governo do Paraná, incluindo o próprio governador Beto Richa (PSDB), seriam os beneficiários do esquema de corrupção na Educação; também estão sendo investigados o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB); o Primeiro-Secretário Plauto Miró (DEM); o deputado Tiago Amaral (PSB); o conselheiro do TCE Durval Amaral; e o irmão do governador, José "Pepe" Richa (PSDB)

Caldas Novas- GO- Brasil- 13/04/2015- O governador do Paraná, Beto Richa, durante visita do ministro da pesca e aquicultura, Helder barbalho. Foto: Orlando Kissner/ Fotos Públicas
Caldas Novas- GO- Brasil- 13/04/2015- O governador do Paraná, Beto Richa, durante visita do ministro da pesca e aquicultura, Helder barbalho. Foto: Orlando Kissner/ Fotos Públicas (Foto: Leonardo Lucena)

Blog do Esmael - Delação premiada de Vanessa Domingues, considerada “laranja” da empreiteira Valor, foi homologada pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot no âmbito da ‘Operação Quadro Negro’.

Pelo conteúdo dos depoimentos acordados pela PGR, as mais altas autoridades do governo do Paraná, incluindo o próprio governador Beto Richa (PSDB), seriam os beneficiários do esquema de corrupção na Secretaria de Estado da Educação.

Segundo reportagem do Bom Dia Paraná, da RPC TV, além de Richa, estão sendo investigados o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB); o Primeiro-Secretário Plauto Miró (DEM); o deputado Tiago Amaral (PSB); o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado Durval Amaral; e o irmão do governador José “Pepe” Richa (PSDB).

Embora a reportagem da Globo não tenha citado o deputado licenciado Valdir Rossoni (PSDB), atual chefe da Casa Civil, também está enrolado na ‘Quadro Negro’. Ele goza do foro privilegiado no Supremo Tribunal Federal.

Segundo a delatora, parte do dinheiro desviado da construção de escolas era destinados à compra de dólares que eram enviados para Moçambique, na África. O beneficiário, nesse caso, não teve o nome revelado em virtude do “foro privilegiado”.

De acordo com o Ministério Público, a delação premiada de Vanessa Domingues revela “todos os crimes contra a administração pública, entre os quais os crimes de peculato; os crimes financeiros de lavagem de dinheiro e de associação criminosa”.

Outras delações também foram homologadas, tais como a do proprietário da Valor Construtora Eduardo Lopes de Souza realizada em março (clique aqui para relembrar).

O Blog do Esmael registrou em primeira mão, há dois anos, o escândalo e a consequente queda da cúpula da Educação do Paraná na época.

Com os novos desdobramentos da ‘Operação Quadro Negro’, os meios jurídico e político avaliam que “não sobrará pedra sobre pedra no governo Richa” após a delação do dono da Valor Construtora, pois eles esperam prisões de agentes públicos no executivo e no legislativo estadual paranaense.

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247