Dias: “Antes da reforma é preciso cobrar os grandes devedores da previdência”

O senador Álvaro Dias (Podemos-PR) é mais um parlamentar que se posiciona contra a Reforma da Previdência: Antes da reforma é preciso cobrar os grandes devedores da previdência”, disse o senador paranaense nesta quinta-feira (16); as dívidas de empresas privadas com a União chegam a R$ 400 bilhões

Senador Alvaro Dias (PSDB-PR) alerta para a possibilidade de uma invasão promovida por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra na área da empresa Araupel, em Quedas do Iguaçu, no Paraná
Senador Alvaro Dias (PSDB-PR) alerta para a possibilidade de uma invasão promovida por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra na área da empresa Araupel, em Quedas do Iguaçu, no Paraná (Foto: Charles Nisz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Blog do Esmael Morais - O senador Álvaro Dias (Pode-PR) afirmou nesta quinta (16) que, antes de se aprovar uma reforma da Previdência, é preciso cobrar os grandes devedores do sistema previdenciário, como JBS, Eike Batista, entre tantos outros que devem mais de R$ 400 bilhões aos cofres públicos. 

Na prática, Álvaro se posiciona contra a reforma da previdência pretendida pelo governo Michel Temer (PMDB) cuja proposta é estabelecer 44 anos de contribuição ininterrupta para que os trabalhadores se aposentem com o valor integral da aposentadoria.

Ainda de acordo com a proposta do peemedebista, o benefício será de 50% da média salarial do trabalhador para quem completar idade mínima e 15 anos de contribuição.

Temer diz que manterá a proposta de idade mínima de 65 anos (homem) e 62 (mulheres) para as aposentadorias.

Voltemos às dívidas não cobradas, segundo a reclamação de Álvaro Dias.

Para o procurador Achilles Frias, presidente do Sindicado dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz), as grandes dívidas, como as da Vale, não conseguem ser cobradas porque fazem parte de um grande esquema de corrupção e financiamento de campanha, estimulado pelo governo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247