Dilma indica Luiz Edson Facchin para o STF

Jurista paranaense foi indicado pela presidente Dilma Rousseff para ocupar a vaga aberta com a saída do ministro Joaquim Barbosa; Fachin já advogou para movimentos sociais, como o MST, e tem o apoio do PT, mas também do senador tucano Alvaro Dias (PSDB-PR); "tem nosso apoio integral e honrará a magistratura brasileira", disse ele; Fachin deve ser aprovado pelo Senado Federal, uma vez que o presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), vê com simpatias seu nome; Desde 2010, quando foi cotado pelo ex-presidente Lula para ocupar a vaga de Eros Grau no Supremo, o advogado paranaense figura nas listas de candidatos à corte

Jurista paranaense foi indicado pela presidente Dilma Rousseff para ocupar a vaga aberta com a saída do ministro Joaquim Barbosa; Fachin já advogou para movimentos sociais, como o MST, e tem o apoio do PT, mas também do senador tucano Alvaro Dias (PSDB-PR); "tem nosso apoio integral e honrará a magistratura brasileira", disse ele; Fachin deve ser aprovado pelo Senado Federal, uma vez que o presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), vê com simpatias seu nome; Desde 2010, quando foi cotado pelo ex-presidente Lula para ocupar a vaga de Eros Grau no Supremo, o advogado paranaense figura nas listas de candidatos à corte
Jurista paranaense foi indicado pela presidente Dilma Rousseff para ocupar a vaga aberta com a saída do ministro Joaquim Barbosa; Fachin já advogou para movimentos sociais, como o MST, e tem o apoio do PT, mas também do senador tucano Alvaro Dias (PSDB-PR); "tem nosso apoio integral e honrará a magistratura brasileira", disse ele; Fachin deve ser aprovado pelo Senado Federal, uma vez que o presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), vê com simpatias seu nome; Desde 2010, quando foi cotado pelo ex-presidente Lula para ocupar a vaga de Eros Grau no Supremo, o advogado paranaense figura nas listas de candidatos à corte (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paraná 247 – O professor e advogado Luiz Edson Fachin foi indicado pela presidente Dilma Rousseff como novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Se tiver o nome aprovado no Senado, ele assumirá a vaga que foi deixada pelo ex-presidente da corte Joaquim Barbosa, aposentado no ano passado.

Fachin já advogou para movimentos sociais, como o MST, e tem apoio do PT. Recentemente, também recebeu o apoio do senador do PSDB do Paraná Alvaro Dias. "O jurista paranaense, competente e suprapartidário, se indicado, valorizará a Suprema Corte do País. Tem nosso integral apoio e a certeza de que sua presença no Supremo honrará a magistratura brasileira", disse o parlamentar em nota.

Dilma consultou recentemente o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), sobre o nome de Fachin. O peemedebista, que demonstrava resistência, diminuiu a rejeição e afirmou que trabalhará pela aprovação do nome do jurista no Senado. Na Casa, a indicação da presidente passa por uma sabatina e precisará ser aprovada pelo plenário, em votação secreta.

O advogado Edson Fachin é professor de Direito Civil na UFPR, além de sócio fundador do escritório Fachin advogados. Desde 2010, quando foi cotado pelo ex-presidente Lula para ocupar a vaga de Eros Grau no Supremo, o advogado paranaense figura nas listas de candidatos à corte. Ele tem graduação em Direito pela UFPR (1980), mestrado e doutorado em Direito pela PUC-SP, pós-doutorado no Canadá, é pesquisador convidado do Instituto Max Planck, de Hamburg (DE) e professor Visitante do King´s College, London.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247