Educação de Curitiba aprova greve por tempo a partir do dia 15

Por unanimidade, professores de Curitiba aprovaram greve por tempo indeterminado a partir de 15 de março contra a reforma da previdência; além da luta nacional contra a Reforma da Previdência, a greve do magistério também vai cobrar a implantação do Plano de Carreira, contratação e melhores condições de trabalho

Por unanimidade, professores de Curitiba aprovaram greve por tempo indeterminado a partir de 15 de março contra a reforma da previdência; além da luta nacional contra a Reforma da Previdência, a greve do magistério também vai cobrar a implantação do Plano de Carreira, contratação e melhores condições de trabalho
Por unanimidade, professores de Curitiba aprovaram greve por tempo indeterminado a partir de 15 de março contra a reforma da previdência; além da luta nacional contra a Reforma da Previdência, a greve do magistério também vai cobrar a implantação do Plano de Carreira, contratação e melhores condições de trabalho (Foto: Leonardo Lucena)

Blog do Esmael - Por unanimidade, professores de Curitiba aprovaram na noite desta quinta (9) greve por tempo indeterminado a partir de 15 de março contra a reforma da previdência.

A assembleia do Sismmac (Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba) contou com cerca de mil profissionais.

A decisão do magistério curitibano foi pela suspensão das aulas para somar-se à luta nacional contra o desmonte da previdência, com manifestação a partir das 9h, na Praça Santos Andrade.

Além da luta nacional contra a Reforma da Previdência, a greve do magistério também vai cobrar a implantação do Plano de Carreira, contratação e melhores condições de trabalho.

“Nosso movimento vai fortalecer a resistência nacional e, ao mesmo tempo, pressionar também o prefeito Rafael Greca a cumprir a lei e garantir condições de trabalho nas escolas de Curitiba”, diz o Sismmac.

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247