Empresa destrói lavoura do MST destinada a doação de alimentos na pandemia

Usineiros destruíram uma lavoura no acampamento Valdair Roque, de Quinta do Sol, no Paraná. Produtos agrícolas do local eram doados a famílias carentes durante a pandemia da Covid-19

(Foto: Divulgação - MST)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Usineiros destruíram uma lavoura no acampamento Valdair Roque, de Quinta do Sol, no Paraná. No local, agricultores plantavam hortaliças para doar a famílias carentes durante a pandemia do coronavírus. Desde o início da pandemia, cerca de 100 acampamentos e assentamentos do MST no Paraná já doaram 246 toneladas de alimentos, 6.400 marmitas e 600 máscaras de tecido, segundo a coluna do jornalista Ricardo Kotscho, em relato publicado no portal Uol.

Victor Vicari Rezende, um dos proprietários da área, que pertencente à Usina Sabarálcool, deu a ordem para a destruição das lavouras em fase de colheita plantadas por 50 famílias do movimento. Segundo o MST, eram 14 homens, alguns encapuzados, e de dois tratores para fazer uma devassa no local. O caso aconteceu na sexta-feira passada (3). 

De acordo com o advogado das famílias, Humberto Boaventura, o descumprimento da função social das relações de trabalho levou o Incra a manifestar interesse na área para destinação à Reforma Agrária, conforme prevê a Constituição Federal. No mesmo sentido, desde 2018, existe uma recomendação do Ministério Público Federal para que o Incra intervenha junto a este conjunto de ações e execuções trabalhistas para adquirir e destinar a área às famílias acampadas. 

Boaventura ressalta ainda a gravidade do ataque diante do contexto de pandemia e do aumento acelerado do número de óbitos e casos da COVID-19 no Paraná. “Essa ação feita hoje, que atinge diretamente a paz social das famílias e da região, também é uma afronta às medidas de combate à pandemia que está instalada no nosso estado”. Há um decreto do Tribunal de Justiça do Paraná suspendendo os despejos por tempo indeterminado, enquanto durar a pandemia. 

*Com informações do MST

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email