Empresária branca é acusada de apropriação e viraliza na internet ao se dizer negra (vídeo)

Proprietária de uma loja de roupas em Santa Catarina, Giovanna Nunes está sendo acusada nas redes sociais de apropriação cultural. Uma loja da estudante vende roupas com elementos da cultura negra. A jovem é branca e utiliza majoritariamente modelos brancas para expor suas roupas

Estudante é acusada de apropriação cultural em SC
Estudante é acusada de apropriação cultural em SC (Foto: Reprodução (Redes Sociais))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Proprietária de uma loja de roupas em Santa Catarina, Giovanna Nunes está sendo acusada nas redes sociais de apropriação cultural. A loja da estudante de Educação Física, a Mon Amour Boutique, vende roupas que carregam diversos elementos da cultura negra, inclusive estampas sobre as artistas negras Beyoncé e Rihanna. Mas Giovanna é branca e utiliza majoritariamente modelos brancas para expor suas roupas.

"A Mon Amour Boutique é uma empresa de pessoas pretas. A minha mãe é preta, ela é uma das donas da loja. O meu padrasto é preto, meu irmão é preto, eu me entendo como preta. Eu vou sempre me apropriar da cultura negra, porque é o que a gente vive, é que a gente é. E eu posso vender isso com propriedade", disse ela.

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email