Entidades sociais suspeitas de desviar recursos no Paraná

Polícia Federal (PF) deflagrou, em cinco cidades do Paraná, uma operação para desarticular uma organização criminosa suspeita de desviar recursos públicos por meio da atuação ilícita de organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscips); segundo as investigações em curso desde 2011, prefeituras contratavam essas organizações com sede em Curitiba para atuar em programas na área de saúde; investigados apresentavam informações falsas na prestação de contas, simulavam pagamentos a empresas que pertenciam aos dirigentes das próprias Oscips, entre outras condutas suspeitas

Polícia Federal (PF) deflagrou, em cinco cidades do Paraná, uma operação para desarticular uma organização criminosa suspeita de desviar recursos públicos por meio da atuação ilícita de organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscips); segundo as investigações em curso desde 2011, prefeituras contratavam essas organizações com sede em Curitiba para atuar em programas na área de saúde; investigados apresentavam informações falsas na prestação de contas, simulavam pagamentos a empresas que pertenciam aos dirigentes das próprias Oscips, entre outras condutas suspeitas
Polícia Federal (PF) deflagrou, em cinco cidades do Paraná, uma operação para desarticular uma organização criminosa suspeita de desviar recursos públicos por meio da atuação ilícita de organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscips); segundo as investigações em curso desde 2011, prefeituras contratavam essas organizações com sede em Curitiba para atuar em programas na área de saúde; investigados apresentavam informações falsas na prestação de contas, simulavam pagamentos a empresas que pertenciam aos dirigentes das próprias Oscips, entre outras condutas suspeitas (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alex Rodrigues – Repórter da Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (12), em cinco cidades do Paraná, uma operação para desarticular uma organização criminosa suspeita de desviar recursos públicos por meio da atuação ilícita de organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscips).

Segundo as investigações em curso desde 2011, prefeituras contratavam essas organizações com sede em Curitiba para atuar em programas na área de saúde. Para desviar parte do dinheiro movimentado por meio dos termos de parceria, os investigados apresentavam informações falsas na prestação de contas, simulavam pagamentos a empresas que pertenciam aos dirigentes das próprias Oscips, entre outras condutas suspeitas. A PF afirma ainda ter encontrado indícios de que também foram fraudados os processos licitatórios em que as organizações investigadas foram escolhidadas para prestar os serviços.

A Justiça Federal em Curitiba expediu 14 mandados de busca e apreensão, 11 de condução coercitiva (quando o investigado é levado para prestar depoimento e é liberado em seguida) e três de prisão temporária. Os mandados estão sendo cumpridos em Curitiba, Piraquara, Campina Grande do Sul, Marechal Cândido Rondon e Francisco Alves.

Além de 70 policiais federais, seis servidores da Controladoria-Geral da União (CGU) participam da operação, apelidada de Operação Fidúcia – palavra de origem latina cujo significado é confiar, confiança. Detalhes da investigação serão revelados em coletiva à imprensa hoje, na sede da Superintendência da PF, em Curitiba.

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247