‘Estão matando o Zé Dirceu’, diz advogado

Roberto Podval, que defende o ex-ministro-chefe da Casa Civil, condenado pelo juiz Sergio Moro pela segunda vez na Lava Jato nesta quarta-feira 8, agora a onze anos de prisão, afirmou que "hoje não se julga mais os fatos, e sim o nome de quem aparece na capa do processo"; José Dirceu, que está preso, já havia sido condenado no ano passado a 20 anos e 10 meses de prisão

Roberto Podval, que defende o ex-ministro-chefe da Casa Civil, condenado pelo juiz Sergio Moro pela segunda vez na Lava Jato nesta quarta-feira 8, agora a onze anos de prisão, afirmou que "hoje não se julga mais os fatos, e sim o nome de quem aparece na capa do processo"; José Dirceu, que está preso, já havia sido condenado no ano passado a 20 anos e 10 meses de prisão
Roberto Podval, que defende o ex-ministro-chefe da Casa Civil, condenado pelo juiz Sergio Moro pela segunda vez na Lava Jato nesta quarta-feira 8, agora a onze anos de prisão, afirmou que "hoje não se julga mais os fatos, e sim o nome de quem aparece na capa do processo"; José Dirceu, que está preso, já havia sido condenado no ano passado a 20 anos e 10 meses de prisão (Foto: Ana Pupulin)

247 - O advogado de José Dirceu, Roberto Podval, comentou nesta quarta-feira 8 a segunda condenação, pelo juiz Sergio Moro, do ex-ministro da Casa Civil na Lava Jato, desta vez a onze anos de prisão.

"Estão matando o Zé Dirceu", disse. "Hoje não se julga mais os fatos e sim o nome de quem aparece na capa do processo", acrescentou o advogado. José Dirceu, que está preso, já havia sido condenado no ano passado a 20 anos e 10 meses de prisão.

Nesta segunda sentença, o petista foi condenado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no esquema da Petrobras. Ele foi acusado de ter recebido R$ 2,1 milhões em propinas para favorecer a contratação da empresa Apolo Tubulars pela estatal.

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247