Ex-diretor da Assembleia se entrega à polícia

O ex-diretor de Recursos Humanos da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) Cláudio Marques, que estava foragido, se apresentou à Polícia Civil em Curitiba; ele foi condenado a quase 19 anos de prisão por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e apropriação de dinheiro público em um esquema de contratação de funcionários fantasmas na Alep

O ex-diretor de Recursos Humanos da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) Cláudio Marques, que estava foragido, se apresentou à Polícia Civil em Curitiba; ele foi condenado a quase 19 anos de prisão por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e apropriação de dinheiro público em um esquema de contratação de funcionários fantasmas na Alep
O ex-diretor de Recursos Humanos da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) Cláudio Marques, que estava foragido, se apresentou à Polícia Civil em Curitiba; ele foi condenado a quase 19 anos de prisão por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e apropriação de dinheiro público em um esquema de contratação de funcionários fantasmas na Alep (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paraná 247 - O ex-diretor de Recursos Humanos da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) Cláudio Marques, que estava foragido, se apresentou à Polícia Civil nesta segunda-feira (11), em Curitiba. Ele foi condenado a quase 19 anos de prisão por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e apropriação de dinheiro público em um esquema de contratação de funcionários fantasmas na Alep.

A prisão de Marques havia sido decretada em consequência do entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) de que pessoas que tenham sido condenadas em pelo menos duas instâncias judiciais já devem começar a cumprir pena. 

As investigações de fraudes na Casa começaram após uma série de reportagens intitulada "Diários Secretos", publicada pela RPC e pelo jornal Gazeta do Povo. O rombo nos cofres públicos chegou a mais de R$ 200 milhões, de acordo com as reportagens.

As nomeações de funcionários fantasmas aconteciam, aparentemente, em todos os trâmites dentro da Alep. Desde a indicação até a publicação das nomeações, tudo passava pelos diretores e pela Mesa Executiva da Casa, que tinha o deputado Nelson Justus (DEM) como presidente, e Alexandre Curi (PMDB) como primeiro-secretário.

Atualmente, o Legislativo conta com um portal da transparência, que aponta todos os gastos e atos tomados pela  administração do Legislativo. Na página, os cidadãos podem conferir os nomes e salários de todos os servidores que atuam na Casa e até as listas de presença dos deputados que participaram das sessões.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email