Sadismo moral, diz Maria do Rosário após nova Vaza Jato

"Esse grupo político dentro do sistema de justiça não atuava apenas para impedir a eleição de Lula, mas também aglutinavam os piores valores na humanidade, atuando com sadismo moral, antiético, cruel e repugnante dignos do mais profundo desprezo", afirmou a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS)

(Foto: Cleia Viana - Câmara)

247 - A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) repudiou as declarações de procuradores da Operação Lava Jato sobre a morte de Dona Marisa Letícia em 2017, quando ela sofreu um AVC hemorrágico em São Paulo.

"Esse grupo político dentro do sistema de justiça não atuava apenas para impedir a eleição de Lula, mas também aglutinavam os piores valores na humanidade, atuando com sadismo moral, antiético, cruel e repugnante dignos do mais profundo desprezo", escreveu o parlamentar no Twitter.

De acordo com as novas revelações do Intercept Brasil, desta vez em parceria o  site Uol, o procurador Deltan Dallagnol comparou a então esposa do ex-presidente Lula a um vegetal. Em um chat no Telegram, ele escreveu: "Um amigo de um amigo de uma prima disse que chegou ao atendimento sem resposta, como um vegetal". O procurador Januário Paludo responde: "estão eliminando as testemunhas".

O procurador da Lava Jato Januário Paludo ironizou a possibilidade de Lula ir ao enterro de Vavá, irmão dele falecido em janeiro devido a um câncer. "Eu acho que ele tem direito a ir. Mas não tem como", diz o procurador Antônio Carlos Welter no Telegram. "O safado só queria passear e o Welter com pena", disse Paludo.

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247