Gleisi critica rebaixamento do papel do Supremo

A senadora Gleisi Hoffmann (PT) criticou em pronunciamento nesta quinta (17) os colegas senadores que defendem que um Juiz de primeira instância teria mais competência para realizar um julgamento que os ministros do Supremo Tribunal Federal; “É preocupante quando vemos manifestações de colegas parlamentares alegando que um juízo singular, um juízo de exceção tem mais competência para fazer um julgamento no nosso país do que uma corte suprema, que tem seus ministros sabatinados por esta Casa por longas horas para que sejam nomeados", disse

A senadora Gleisi Hoffmann (PT) criticou em pronunciamento nesta quinta (17) os colegas senadores que defendem que um Juiz de primeira instância teria mais competência para realizar um julgamento que os ministros do Supremo Tribunal Federal; “É preocupante quando vemos manifestações de colegas parlamentares alegando que um juízo singular, um juízo de exceção tem mais competência para fazer um julgamento no nosso país do que uma corte suprema, que tem seus ministros sabatinados por esta Casa por longas horas para que sejam nomeados", disse
A senadora Gleisi Hoffmann (PT) criticou em pronunciamento nesta quinta (17) os colegas senadores que defendem que um Juiz de primeira instância teria mais competência para realizar um julgamento que os ministros do Supremo Tribunal Federal; “É preocupante quando vemos manifestações de colegas parlamentares alegando que um juízo singular, um juízo de exceção tem mais competência para fazer um julgamento no nosso país do que uma corte suprema, que tem seus ministros sabatinados por esta Casa por longas horas para que sejam nomeados", disse (Foto: Valter Lima)

Esmael Morais - A senadora Gleisi Hoffmann (PT) criticou em pronunciamento na tarde desta quinta-feira (17) os colegas senadores que defendem que um Juiz de primeira instância teria mais competência para realizar um julgamento que os ministros do Supremo Tribunal Federal.

A declaração ocorreu durante a a sessão plenária do Senado em que se discutia as polêmicas e tentativas de sabotagem da nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como ministro Chefe da Casa Civil da presidenta Dilma Rousseff.

O raciocínio visava rebater a acusação de que Lula seria nomeado ministro para “furgir” da Operação Lava Jato; o que, segundo Gleisi, não faz sentido.

“É preocupante quando vemos manifestações de colegas parlamentares alegando que um juízo singular, um juízo de exceção tem mais competência para fazer um julgamento no nosso país do que uma corte suprema, que tem seus ministros sabatinados por esta Casa por longas horas para que sejam nomeados. Como paranaense e curitibana, digo: nossa república é a República Federativa do Brasil. Ninguém está acima das instituições que temos, do Supremo, do Congresso Nacional e, sobretudo, da Constituição Federal” , disse a senadora.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247