Gleisi defende reajuste real do salário mínimo

A candidata ao governo do Paraná Gleisi Hoffmann (PT), ex-ministra-chefe da Casa Civil, reafirmou que irá defender a manutenção do salário mínimo regional e ampliar a interlocução com a classe trabalhadora; "Na Casa Civil, defendi a política de reajuste real para salário mínimo, portanto, nunca serei a favor de redução de ganhos para os trabalhadores e nem de conquistas já alcançadas”, frisou

A candidata ao governo do Paraná Gleisi Hoffmann (PT), ex-ministra-chefe da Casa Civil, reafirmou que irá defender a manutenção do salário mínimo regional e ampliar a interlocução com a classe trabalhadora; "Na Casa Civil, defendi a política de reajuste real para salário mínimo, portanto, nunca serei a favor de redução de ganhos para os trabalhadores e nem de conquistas já alcançadas”, frisou
A candidata ao governo do Paraná Gleisi Hoffmann (PT), ex-ministra-chefe da Casa Civil, reafirmou que irá defender a manutenção do salário mínimo regional e ampliar a interlocução com a classe trabalhadora; "Na Casa Civil, defendi a política de reajuste real para salário mínimo, portanto, nunca serei a favor de redução de ganhos para os trabalhadores e nem de conquistas já alcançadas”, frisou (Foto: Leonardo Lucena)

Notícias Paraná - Em evento promovido pela CUT Paraná, nesa sexta-feira (29), a candidata ao governo do Paraná Gleisi Hoffmann (PT) reafirmou que irá defender a manutenção do salário mínimo regional e ampliar a interlocução com a classe trabalhadora.

Durante o evento, que reuniu dirigentes da CUT Nacional e dos três estados da Região Sul em Curitiba, Gleisi recebeu a plataforma da classe trabalhadora – documento composto de compromissos que está sendo entregue aos candidatos de todo o país.

Gleisi reiterou seu histórico de luta em defesa dos trabalhadores e garantiu que o seu governo não vai permitir redução no salário mínimo regional e dos direitos dos trabalhadores. “Na Casa Civil, defendi a política de reajuste real para salário mínimo, portanto, nunca serei a favor de redução de ganhos para os trabalhadores e nem de conquistas já alcançadas”, frisou.

A candidata garantiu que irá ampliar o diálogo com a classe trabalhadora com a criação do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social. “O diálogo é fundamental para implantação de ações visando à valorização profissional e o desenvolvimento econômico e social do nosso Estado. Para que possamos iniciar essa transformação, precisamos do apoio da classe trabalhadora. Já sentimos a necessidade de mudança nas ruas e com o apoio dos trabalhadores e sindicatos vamos ganhar essas eleições”, destacou Gleisi. 

Para o presidente da CUT Nacional, Vagner Freitas, a Gleisi é a melhor opção para a classe trabalhadora. “No Paraná, ela tem o apoio e o engajamento incondicional dos sindicatos para ganhar essas eleições.”

A presidenta da CUT Paraná, Regina Cruz, destacou a importância da manutenção do projeto de governo em andamento e a necessidade do envolvimento da militância CUTista para reeleição da presidenta Dilma e a eleição de Gleisi Hoffmann no Paraná. “Assim como temos a garantia, por parte da presidenta Dilma, da manutenção de políticas trabalhistas como a valorização do salário mínimo, iniciada no governo Lula, a Gleisi também assumiu compromisso de manter o piso regional no Paraná. Ela conta com o apoio irrestrito da CUT e dos 177 sindicatos filiados a nossa central, além das federações.”

*Com Assessoria

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247