Gleisi: Globo vaza mentira de Palocci para manter Lula com Moro

A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), criticou ex-ministro Antonio Palocci, que, de acordo com a parlamentar, "desde setembro do ano passado, Antonio Palocci rendeu-se às chantagens da Lava Jato, desistiu de se defender e passou a fazer falsas acusações ao ex-presidente Lula, na expectativa de receber benefícios penais e financeiros".

A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), criticou ex-ministro Antonio Palocci, que, de acordo com a parlamentar, "desde setembro do ano passado, Antonio Palocci rendeu-se às chantagens da Lava Jato, desistiu de se defender e passou a fazer falsas acusações ao ex-presidente Lula, na expectativa de receber benefícios penais e financeiros".
A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), criticou ex-ministro Antonio Palocci, que, de acordo com a parlamentar, "desde setembro do ano passado, Antonio Palocci rendeu-se às chantagens da Lava Jato, desistiu de se defender e passou a fazer falsas acusações ao ex-presidente Lula, na expectativa de receber benefícios penais e financeiros". (Foto: Leonardo Lucena)

Paraná 247 - A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), criticou ex-ministro Antonio Palocci, que, de acordo com a parlamentar, "desde setembro do ano passado, Antonio Palocci rendeu-se às chantagens da Lava Jato, desistiu de se defender e passou a fazer falsas acusações ao ex-presidente Lula, na expectativa de receber benefícios penais e financeiros".

"A se confirmar o teor da suposta deleção descrita pelo Globo – que de resto é mais um vazamento ilegal para um veículo em campanha odiosa contra Lula – restará provado que Palocci tornou-se refém de Sérgio Moro, dos procuradores e delegados de Curitiba. E que nesta condição perdeu qualquer vestígio de caráter", disse a congressista.

Segundo Gleisi, "Lula nunca pediu nem recebeu dinheiro ilícito. As novas mentiras, como sempre desacompanhadas de qualquer prova, vêm à tona 24 horas depois que a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal corrigiu, em parte, aberrações jurídicas que davam a Sergio Moro poderes que ele jamais deveria ter recebido, para comandar ações fora de sua jurisdição".

"O vazamento da suposta delação para o Globo se insere na vergonhosa pressão que esta organização exerce, por todos os meios, inclusive editoriais e matérias na TV, para que seja permitido a Sergio Moro continuar perseguindo Lula de forma obsessiva e doentia. Para tentar tirar Lula da cena política, exatamente porque é o favorito disparado a vencer as eleições presidenciais de outubro", afirmou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247