Greca acusa Fruet de ter deixado dívida de R$ 1,2 bilhão

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), protocolou uma denúncia junto ao Tribunal de Contas (TCE-PR) contra o seu antecessor, Gustavo Fruet (PDT), ao acusar o pedetista de ter deixado uma dívida de R$ 1,2 bilhão; segundo Greca, do total, R$ 612 milhões são sem empenho prévio, instrumento legal para pagamento; o prefeito teve um encontro com presidente do TCE-PR, conselheiro Durval Amaral, que acolheu a documentação e determinou que fosse ela protocolada e tramitasse no órgão; Fruet disse que "o atual prefeito tenta criar factóides para justificar a inação da sua gestão"

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), protocolou uma denúncia junto ao Tribunal de Contas (TCE-PR) contra o seu antecessor, Gustavo Fruet (PDT), ao acusar o pedetista de ter deixado uma dívida de R$ 1,2 bilhão; segundo Greca, do total, R$ 612 milhões são sem empenho prévio, instrumento legal para pagamento; o prefeito teve um encontro com presidente do TCE-PR, conselheiro Durval Amaral, que acolheu a documentação e determinou que fosse ela protocolada e tramitasse no órgão; Fruet disse que "o atual prefeito tenta criar factóides para justificar a inação da sua gestão"
O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), protocolou uma denúncia junto ao Tribunal de Contas (TCE-PR) contra o seu antecessor, Gustavo Fruet (PDT), ao acusar o pedetista de ter deixado uma dívida de R$ 1,2 bilhão; segundo Greca, do total, R$ 612 milhões são sem empenho prévio, instrumento legal para pagamento; o prefeito teve um encontro com presidente do TCE-PR, conselheiro Durval Amaral, que acolheu a documentação e determinou que fosse ela protocolada e tramitasse no órgão; Fruet disse que "o atual prefeito tenta criar factóides para justificar a inação da sua gestão" (Foto: Leonardo Lucena)

Paraná 247 - O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), protocolou, nessa quarta-feira (9), uma denúncia junto ao Tribunal de Contas (TCE-PR) contra o seu antecessor, Gustavo Fruet (PDT), ao acusar o pedetista de ter deixado uma dívida de R$ 1,2 bilhão. Segundo Greca, do total, R$ 612 milhões são sem empenho prévio, instrumento legal para pagamento. 

O prefeito teve um encontro com presidente do TCE-PR, conselheiro Durval Amaral, que acolheu a documentação e determinou que fosse ela protocolada e tramitasse no órgão. 

No expediente protocolado, Greca disse que, "diante da gravidade em que se encontra a situação econômico-financeira do município de Curitiba, identificada mesmo antes de nossa posse e confirmada a partir do acesso às contas da administração municipal, encaminhamos a Vossa Excelência relatórios e documentos, para que esse egrégio Tribunal possa avaliar o quadro e tomar as providências que julgar convenientes".

Segundo ele, a Comissão de Análise da Gestão do Gasto Público, instituída em janeiro deste ano, está empenhada em fazer um diagnóstico das contas do município, priorizando, neste momento, as áreas mais preocupantes.

"Antecipamos, por exemplo, em valores resumidos, a situação da Cohab-CT, para a qual há um débito acumulado de 40 milhões de reais, semelhante ao Instituto Curitiba de Saúde e ao Conresol, ambos com mais de 30 milhões de débitos pendentes. A condição dos débitos previdenciários se mostra ainda mais preocupante: há um parcelamento assumido pelo Município, que totaliza 233 milhões, mais 238 milhões correspondentes a repasses não efetuados em 2016, sendo que, desse montante, 145 milhões não foram previstos em orçamento", afirma na denúncia.

Confira a nota de Fruet, publicada no G1:

"1 - Mais uma vez, o atual prefeito tenta criar factóides para justificar a inação da sua gestão e o não cumprimento das promessas mirabolantes de campanha.

2 - Assim como fez às vésperas do maior aumento da história da tarifa de ônibus, o movimento de hoje acontece no momento que antecede a data-base dos servidores municipais, que correm o risco de, pela primeira vez, ficar sem reajuste.

3 - Denuncia de hoje também coincide com a divulgação de pesquisa que revela a insatisfação da maioria da população com a gestão Greca. Enquete da própria Prefeitura também confirmou a decepção.

4- O Tribunal de Contas, que hoje o atual prefeito procura para formalizar denuncia, é o mesmo que ele não acatou a decisão para revogar o maior reajuste da tarifa de ônibus da história de Curitiba.

5- Diante da recusa da atual administração em fornecer os dados, depois de vários pedidos informais, protocolei hoje no Gabinete do Prefeito, Procuradoria Geral do Município e Secretaria de Finanças pedido de informação para ter acesso ao resultado financeiro consolidado de 2013 e 2014.

Registro que, no mandato, sempre que solicitado, determinei prestar informações aos ex-prefeitos sobre seus períodos de gestão".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247