Greca despeja acampamento pró-Moro em Curitiba

Prefeito de Curitiba Rafael Greca (PMN) conseguiu um "Interdito Proibitório" na Justiça que resultará no despejo de acampamento pró-Sérgio Moro em frente à 13ª Vara Federal do Paraná; decisão judicial ocorre nas vésperas do interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao juiz federal Sérgio Moro na próxima quarta-feira, dia 10 de maio; "O direito de manifestação não se confunde com a possibilidade de ocupação de bens públicos ou particulares", sentenciou a juíza Diele Denardin Zydek, da 5ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba

Prefeito de Curitiba, Rafael Greca, e acampamento do MBL em apoio a Sérgio Moro .2
Prefeito de Curitiba, Rafael Greca, e acampamento do MBL em apoio a Sérgio Moro .2 (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Do blog do Esmael Morais - O prefeito de Curitiba Rafael Greca (PMN) conseguiu um "Interdito Proibitório" na Justiça, este sábado (6), que resultará no despejo de acampamento pró-Sérgio Moro em frente à 13ª Vara Federal do Paraná.
A decisão judicial ocorre nas vésperas do interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao juiz federal Sérgio Moro na próxima quarta-feira, dia 10 de maio.

O Movimento Brasil Livre (MBL) e Vem Pra Rua, que se dizem defensores da Lava Jato, acumulam entulhos e sujeira na Praça Pedro Alexandre Brotto, no bairro Juvevê, desde março de 2016. É em frente desse logradouro que fica a Justiça Federal do Paraná.

"O direito de manifestação não se confunde com a possibilidade de ocupação de bens públicos ou particulares", sentenciou a juíza Diele Denardin Zydek, da 5ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, ao despejar o acampamento pró-Moro.

O "Interdito Proibitório" também alcança o MST e outras organizações sociais no próximo dia 10 de maio, entre 23h do dia 08 de maio de 2017 às 23h do dia 10 de maio de 2017, porque, segundo a juíza, "verifica-se que são esperadas aproximadamente 50.000 (cinquenta mil) pessoas nesta cidade em razão da oitiva do ex-presidente".

A iniciativa do prefeito Rafael Greca o coloca na contramão do colega paulistano João Dória (PSDB), que busca até se confundir com os movimentos de extrema-direita e fascistas. Na greve geral de 28 de abril, por exemplo, Dória gravou vídeo xingando de "vagabundos" os trabalhadores contrários às reformas previdenciária e trabalhista.

"Com esse gesto, de remover o acampamento do MBL, o prefeito curitibano pode se credenciar nacionalmente como o anti-Dória", analisa a cientista política Ana Bitiruc.

Durante a campanha de 2016, Greca afirmou que via com tristeza a cidade Curitiba ser transformada numa masmorra da Lava Jato.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247