Inquérito de Beto Richa vai para Moro e para Justiça Eleitoral

O inquérito aberto para investigar o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) foi transferido do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para o juiz Sérgio Moro. A decisão é do ministro do STJ Og Fernandes, que mandou também para Justiça Eleitoral o inquérito; caso é baseado na delação de executivos da Odebrecht; segundo Benedicto Júnior, executivo ligado à Odebrecht, Richa, apelidado de "Brigão", recebeu via caixa dois da Odebrecht R$ 100 mil e R$ 450 mil nas campanhas de 2008 e 2010, respectivamente

Governador Beto Richa Foto: Ricardo Almeida/ANPr
Governador Beto Richa Foto: Ricardo Almeida/ANPr (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paraná 247 - O inquérito aberto para investigar o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) foi transferido do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para o juiz Sérgio Moro. A decisão é do ministro do STJ Og Fernandes, que mandou também para Justiça Eleitoral o caso de Richa.

O caso é baseado na delação de executivos da Odebrecht. Segundo Benedicto Júnior, executivo ligado à Odebrecht, Richa, apelidado de "Brigão", recebeu via caixa dois da Odebrecht R$ 100 mil e R$ 450 mil nas campanhas de 2008 e 2010, respectivamente. De acordo com o delator, os valores foram repassados à campanha de Richa por ele ser um nome proeminente do PSDB, com chances de crescer no cenário local e nacional.

Assim, eventuais crimes eleitorais ficarão a cargo da Justiça Eleitoral. O restante irá para Moro. A decisão do ministro foi tomada a pedido do Minsitério Público Federal (MPF). Como era governador, Richa tinha foro no STJ. Mas ele deixou o cargo para poder concorrer nas eleições deste ano. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247