João Santana confessa caixa dois na campanha de 2010

O publicitário João Santana e a mulher dele, Mônica Moura, admitiram nesta quinta (21), em audiência com o juiz Sergio Moro, que receberam dinheiro de caixa dois para a campanha eleitoral de Dilma Rousseff de 2010; o valor seria de US$ 4 milhões; no depoimento, no entanto, eles nada falaram sobre Dilma ou sobre qualquer outro integrante da coordenação da primeira campanha dela

O publicitário João Santana e a mulher dele, Mônica Moura, admitiram nesta quinta (21), em audiência com o juiz Sergio Moro, que receberam dinheiro de caixa dois para a campanha eleitoral de Dilma Rousseff de 2010; o valor seria de US$ 4 milhões; no depoimento, no entanto, eles nada falaram sobre Dilma ou sobre qualquer outro integrante da coordenação da primeira campanha dela
O publicitário João Santana e a mulher dele, Mônica Moura, admitiram nesta quinta (21), em audiência com o juiz Sergio Moro, que receberam dinheiro de caixa dois para a campanha eleitoral de Dilma Rousseff de 2010; o valor seria de US$ 4 milhões; no depoimento, no entanto, eles nada falaram sobre Dilma ou sobre qualquer outro integrante da coordenação da primeira campanha dela (Foto: Valter Lima)

247 - O publicitário João Santana e a mulher dele, Mônica Moura, admitiram nesta quinta-feira (21), em audiência com o juiz Sergio Moro, que receberam dinheiro de caixa dois para a campanha eleitoral de Dilma Rousseff de 2010. O valor seria de US$ 4 milhões. No depoimento eles nada falaram sobre Dilma ou sobre qualquer outro integrante da coordenação da primeira campanha dela.

Segundo Mônica, que cuidava das finanças do casal, depois que os trabalhos foram encerrados, a campanha não pagou tudo o que devia. Por cerca de três anos, eles teriam feito cobranças insistentes ao PT. Em 2013, o então tesoureiro do partido, João Vaccari Neto, disse que enfim saldaria o débito. Vaccari orientou Mônica a procurar Zwi Skorniki, que tinha negócios com a Petrobras. Ele faria os pagamentos. Ficou acertado então que o débito seria saldado em dez parcelas, numa conta não declarada no exterior. Nove parcelas foram pagas. A última ficou pendurada.

Mônica e Santana devem fazer acordo de delação premiada, mas o depoimento desta quinta (21) faz parte da audiência de defesa do casal.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247