Juíza barra visitas de sindicalistas a Lula

A juíza federal Carolina Lebbos rejeitou os pedidos de sindicalistas para visitar o ex-presidente Lula na Superintendência da PF em Curitiba; o grupo, formado por líderes de seis centrais sindicais, solicitou um encontro com Lula para a quarta-feira (2) "na qualidade de representantes de centrais sindicais e amigos do executado"

A juíza federal Carolina Lebbos rejeitou os pedidos de sindicalistas para visitar o ex-presidente Lula na Superintendência da PF em Curitiba; o grupo, formado por líderes de seis centrais sindicais, solicitou um encontro com Lula para a quarta-feira (2) "na qualidade de representantes de centrais sindicais e amigos do executado"
A juíza federal Carolina Lebbos rejeitou os pedidos de sindicalistas para visitar o ex-presidente Lula na Superintendência da PF em Curitiba; o grupo, formado por líderes de seis centrais sindicais, solicitou um encontro com Lula para a quarta-feira (2) "na qualidade de representantes de centrais sindicais e amigos do executado" (Foto: Leonardo Lucena)

Paraná 247 - A juíza federal Carolina Lebbos rejeitou, nesta segunda-feira (30), os pedidos de sindicalistas para visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba. O grupo, formado por líderes de seis centrais sindicais, solicitou na sexta-feira (27) um encontro com Lula para a quarta-feira (2) "na qualidade de representantes de centrais sindicais e amigos do executado".

A magistrada afirmou que não deveria analisar a questão argumentando que os pedidos de visita deverão ser direcionados à PF. A juíza deve ser acionada apenas caso a Superintendência negue o pedido para encontros com Lula. "O pedido sequer merece conhecimento, por ausência de interesse processual, pois ausente comprovação de indeferimento pela autoridade policial", escreveu Carolina em despacho.

Outras personalidades foram barradas de visitar o ex-presidente, como o escritor Leonardo Boff, o argentino vencedor do Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquivel e parlamentares.

Para o feriado de 1º de Maio, centrais sindicais planejam intensas mobilizações em Curitiba em defesa da liberdade do ex-presidente, condenado sem provas no processo do triplex em Guarujá (SP) e preso sem o esgotamento de todos os recursos judiciais.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247