Lava Jato: Moro aceita denúncia contra mais 11

Dos 39 denunciados pelo Ministério Público Federal do Paraná para o juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato, 30 já são réus na Justiça; nesta terça-feira, o magistrado aceitou denúncia contra mais 11 pessoas por suspeita de participação em crimes como corrupção, formação de organização criminosa e lavagem de dinheiro; entre eles há Alberto Youssef, Paulo Roberto Costa e executivos de empreiteiras

Dos 39 denunciados pelo Ministério Público Federal do Paraná para o juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato, 30 já são réus na Justiça; nesta terça-feira, o magistrado aceitou denúncia contra mais 11 pessoas por suspeita de participação em crimes como corrupção, formação de organização criminosa e lavagem de dinheiro; entre eles há Alberto Youssef, Paulo Roberto Costa e executivos de empreiteiras
Dos 39 denunciados pelo Ministério Público Federal do Paraná para o juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato, 30 já são réus na Justiça; nesta terça-feira, o magistrado aceitou denúncia contra mais 11 pessoas por suspeita de participação em crimes como corrupção, formação de organização criminosa e lavagem de dinheiro; entre eles há Alberto Youssef, Paulo Roberto Costa e executivos de empreiteiras (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato, aceitou nesta terça-feira 16 mais uma denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal do Paraná que atinge 11 investigados no caso. Com isso, o número de réus subiu para 30.

O MPF/PR indiciou 39 pessoas na semana passada. Na denúncia aceita hoje pelo magistrado, constam novamente os nomes do doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa.

Há ainda executivos ligados às empreiteiras Mendes Júnior e UTC. Confira a lista:

- Alberto Youssef, doleiro, apontado como operador do esquema de corrupção;

- Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras;

- Waldomiro de Oliveira, dono da MO Consultoria, empresa de fachada de Youssef;

- Carlos Alberto Pereira da Costa, representante formal da GFD Investimentos, também de Youssef;

- Enivaldo Quadrado, ex-dono da corretora Bônus Banval;

- João Procópio de Almeida Prado, apontado como operador das contas de Youssef no exterior;

- Sergio Cunha Mendes, vice-presidente executivo da Mendes Júnior;

- Ângelo Alves Mendes, vice-presidente da Mendes Júnior;

- Alberto Elísio Vilaça Gomes, executivo da Mendes Júnior;

- Rogério Cunha de Oliveira, diretor da área de óleo e gás da Mendes Júnior;

- José Humberto Cruvinel Resende, funcionário da Mendes Júnior;

- Antônio Carlos Fioravante Brasil Pieruccini, advogado que teria recebido propina de Youssef;

- Mario Lúcio de Oliveira, diretor de agência de viagens que atuava na empresa GFD;

- Ricardo Ribeiro Pessoa, presidente da construtora UTC;

- João de Teive e Argollo, diretor de Novos Negócios na UTC;

- Sandra Raphael Guimarães, funcionária da UTC.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247