Lava Jato: PGR denuncia deputado Nelson Meurer

A Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou o deputado federal Nelson Meurer (PP-PR) ao STF; Meurer foi citado em depoimentos do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, um dos delatores da Operação Lava Jato, como suposto beneficiário de valores distribuídos a deputados do PP

A Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou o deputado federal Nelson Meurer (PP-PR) ao STF; Meurer foi citado em depoimentos do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, um dos delatores da Operação Lava Jato, como suposto beneficiário de valores distribuídos a deputados do PP
A Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou o deputado federal Nelson Meurer (PP-PR) ao STF; Meurer foi citado em depoimentos do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, um dos delatores da Operação Lava Jato, como suposto beneficiário de valores distribuídos a deputados do PP (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

André Richter - Repórter da Agência Brasil

A Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou nesta sexta-feira (23) o deputado federal Nelson Meurer (PP-PR) ao Supremo Tribunal Federal (STF). Meurer foi citado em depoimentos do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, um dos delatores da Operação Lava Jato, como suposto beneficiário de valores distribuídos a deputados do PP.

Os detalhes da denúncia não foram divulgados pela procuradoria, porque os documentos seguiram sob segredo de Justiça ao STF.

De acordo com as investigações da Lava Jato, Costa e doleiro Alberto Youssef, outro delator, atuavam na operacionalização de valores de contratos da Petrobras para o PP. Com base nas declarações dos delatores, cerca de 50 políticos começaram a ser investigados pelo Supremo.

No dia 6 de março, os inquéritos foram abertos pelo ministro Teori Zavascki, a pedido da PGR.

Agência Brasil entrou em contato com a assessoria do deputado, mas não teve retorno até a publicação da matéria, às 16h28 (horário de Brasília), no site da agência.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email