Lobista de Cunha diz que não é “apegado ao dinheiro”

Diante do juiz Sérgio Moro, o Lobista João Augusto Rezende Henriques afirmou que nunca foi “apegado ao dinheiro”; argumento foi usado para explicar o motivo de não saber os nomes dos destinatários de pagamentos feitos por sua offshore a contas no exterior; ele é condenado na lava jato por participar de pagamento de propinas no esquema de corrupção na Petrobras; João Henriques é apontado pelos investigadores como ligado ao PMDB; depoimento foi tomado na ação em que Cláudia Cunha, mulher do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, é ré

Diante do juiz Sérgio Moro, o Lobista João Augusto Rezende Henriques afirmou que nunca foi “apegado ao dinheiro”; argumento foi usado para explicar o motivo de não saber os nomes dos destinatários de pagamentos feitos por sua offshore a contas no exterior; ele é condenado na lava jato por participar de pagamento de propinas no esquema de corrupção na Petrobras; João Henriques é apontado pelos investigadores como ligado ao PMDB; depoimento foi tomado na ação em que Cláudia Cunha, mulher do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, é ré
Diante do juiz Sérgio Moro, o Lobista João Augusto Rezende Henriques afirmou que nunca foi “apegado ao dinheiro”; argumento foi usado para explicar o motivo de não saber os nomes dos destinatários de pagamentos feitos por sua offshore a contas no exterior; ele é condenado na lava jato por participar de pagamento de propinas no esquema de corrupção na Petrobras; João Henriques é apontado pelos investigadores como ligado ao PMDB; depoimento foi tomado na ação em que Cláudia Cunha, mulher do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, é ré (Foto: Voney Malta)

Paraná247 – Diante do juiz Sérgio Moro, em Curitiba, o Lobista João Augusto Rezende Henriques, em seu interrogatório, afirmou que nunca foi “apegado ao dinheiro”. Argumento foi usado para explicar o motivo de não saber ao juiz da Lava jato os nomes dos muitos destinatários de pagamentos feitos por sua offshore a outras contas no exterior.

O lobista é condenado na lava jato por participar do esquema de pagamento de propinas no esquema de corrupção na Petrobras. Ele é apontado pelos investigadores como ligado ao PMDB. O depoimento de João Henriques, segundo reportagem publicada no blog de Fausto Macedo, no Estadão, foi tomado na ação em que Cláudia Cunha, mulher do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, é ré.

Os investigadores da Lava Jato identificaram que parte das propinas pagas ao ex-parlamentar no exterior em suas contas secretas bancaram compras de luxo de Cláudia.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247