Lula não é alvo da operação Xepa

Agentes da Polícia Federal, que cumprem mandados pela 26ª fase da Lava Jato, deixaram o hotel Golden Tulip, em Brasília, onde está hospedado o ex-presidente Lula; ele não é alvo da Xepa, que investiga “indícios concretos" de que a Odebrecht utilizou operadores financeiros ligados ao mercado paralelo de câmbio para fazer os pagamentos ilegais; o hotel fica próximo ao Palácio da Alvorada; nesta manhã, a presidente Dilma pedalou por duas vezes em frente ao local

Agentes da Polícia Federal, que cumprem mandados pela 26ª fase da Lava Jato, deixaram o hotel Golden Tulip, em Brasília, onde está hospedado o ex-presidente Lula; ele não é alvo da Xepa, que investiga “indícios concretos" de que a Odebrecht utilizou operadores financeiros ligados ao mercado paralelo de câmbio para fazer os pagamentos ilegais; o hotel fica próximo ao Palácio da Alvorada; nesta manhã, a presidente Dilma pedalou por duas vezes em frente ao local
Agentes da Polícia Federal, que cumprem mandados pela 26ª fase da Lava Jato, deixaram o hotel Golden Tulip, em Brasília, onde está hospedado o ex-presidente Lula; ele não é alvo da Xepa, que investiga “indícios concretos" de que a Odebrecht utilizou operadores financeiros ligados ao mercado paralelo de câmbio para fazer os pagamentos ilegais; o hotel fica próximo ao Palácio da Alvorada; nesta manhã, a presidente Dilma pedalou por duas vezes em frente ao local (Foto: Roberta Namour)

247 - Agentes da Polícia Federal, que cumprem mandados pela 26ª fase da Lava Jato, deixaram o hotel Golden Tulip, em Brasília, onde está hospedado o ex-presidente Lula.

Segundo o blog de Fausto Macedo, ele não é alvo da Xepa, que investiga “indícios concretos" de que a Odebrecht utilizou operadores financeiros ligados ao mercado paralelo de câmbio para fazer os pagamentos ilegais.

O hotel fica próximo ao Palácio da Alvorada. Nesta manhã, a presidente Dilma pedalou por duas vezes em frente ao local.

Leia abaixo reportagem da Agência Reuters sobre o assunto: 

(Reuters) - A Polícia Federal realiza nesta terça-feira a 26ª fase da operação Lava Jato para cumprir 15 mandados de prisão, 28 de condução coercitiva e 67 de busca e apreensão tendo como alvo principal a empreiteira Odebrecht, suspeita de realizar pagamento de vantagens indevidas a pessoas com vínculos com o poder público em todas as esferas, informou a PF em nota.

A operação chamada Xepa é um desdobramento da 23ª fase da Lava Jato, chamada Acarajé, que resultou na prisão do marqueteiro do PT João Santana por suspeita de receber pagamentos ilegais da Odebrecht no exterior, segundo a PF.

Os policiais cumprem os mandados judiciais nos Estados São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Pernambuco, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal.

Segundo a PF, "há indícios concretos" de que a Odebrecht utilizou operadores financeiros ligados ao mercado paralelo de câmbio para fazer os pagamentos ilegais.

(Reportagem de Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247