Manuela D´Ávila: Janot demonstrou sua irresponsabilidade com o País

A ex-deputada Manuela D´Ávila (PCdoB-RS) criticou o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, admitiu quase ter assassinado o ministro do STF Gilmar Mendes com uma arma. "Sua postura demonstra sua irresponsabilidade com o país que já vive dias tão difíceis", escreveu ela no Twitter

Manuela D´Ávila
Manuela D´Ávila (Foto: Mídia NINJA)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A ex-deputada e candidata à vice-presidência da República na chapa encabeçada por Fernando Haddad (PT), Manuela D´Ávila (PCdoB-RS), criticou o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, admitiu quase ter assassinado o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes com uma arma. De acordo com a ex-parlamentar, "a forma como a masculinidade é construída em nossa sociedade faz com que a arma medie seus conflitos".

"Em respeito a si, às instituições e à democracia deveria buscar ajuda para tratar/enfrentar suas raivas e não atirá-las ao vento. Sua postura demonstra sua irresponsabilidade com o país que já vive dias tão difíceis", escreveu a ex-deputada federal e estadual no Twitter.

"Não posso deixar de pensar sobre o papel das armas nas mãos dos homens que exercem o Poder. Quanto poder há na arma. Quantos símbolos. Quanta raiva, problema, frustração cabe no coldre, no gatilho de um homem branco cheio de poder que diz ter visto a honra da filha ofendida?", continuou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email