Manuela ironiza "furo" do Estado: confirma todas as minhas manifestações

Ex-deputada Manuela D'Ávila diz que as informações divulgadas pelo jornal O Estado de S. Paulo sobre diálogos com o hacker Walter Delgatti Neto foram entregues espontaneamente por ela. " Estou esperando os outros fazerem o mesmo. Por que não fazem? Eu tomei a decisão mais responsável com o Brasil", disse Manuela

247 - A ex-deputada Manuela D'Ávila (PCdoB) rebateu nesta terça-feira (1) a reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, publicada nessa segunda-feira (30) com informações vazadas de inquérito sigiloso da Polícia Federal, sobre diálogos travados por ela e o hacker Walter Delgatti Neto. 

Manuela diz que as informações divulgadas pelo Estado foram entregues espontaneamente por ela. "Inusitado ver o 'furo de reportagem' com o material que eu mesma entreguei voluntariamente a PF e que confirmam exatamente todas as minhas manifestações. Estou esperando os outros fazerem o mesmo. Por que não fazem? Eu tomei a decisão mais responsável com o Brasil", disse a ex-deputada comunista pelo Twitter. 

Segundo a reportagem do Estado, ao inquérito da Operação Spoofing foram incluídos 38 prints de conversas entre Manuela e Delgatti. A organização das mensagens foi feita pela própria defesa de Manuela e mostram que o diálogo entre os dois continuou mesmo depois que as mensagens de procuradores da Lava Jato e do então juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, foram repassadas ao jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil.  

O jornalista Glenn Greenwald comentou o caso e ironizou a postura do jornal O Estado de S. Paulo. "Grande parte dos furos mais bombásticos da grande mídia é baseada em vazamentos ilegais do MPF ou da PF (como este). Interessante como alguns ficam bravos com vazamentos ilegais quando revelam corrupção de seus políticos poderosos favoritos, mas não quando usadas pelo MPF e pela PF", enfatiza Glenn (leia mais no Brasil 247).

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247