Maria do Rosário se solidariza com Chico Buarque e critica a ‘pequenez do governo’

"A embaixada brasileira em Montevidéu censurou um documentário sobre vida e obra de Chico Buarque. É preocupante a pequenez destes que governam o Brasil olhando para o passado. Afasta de nós esse cale-se. Fora Bolsonaro e viva Chico Buarque de Hollanda!", escreveu a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) no Twitter

(Foto: Esq.: Cleia Viana - Câmara)

247 - A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) bateu duro no governo Jair Bolsonaro e prestou solidariedade ao cantor Chico Buarque, após a JBM Producciones do Uruguai comunicar ao diretor Miguel Faria Junior que a Embaixada brasileira em Montevideo censurou o filme dele "Chico: Artista Brasileiro", 2015, sobre o artista brasileiro.

"A embaixada brasileira em Montevidéu censurou um documentário sobre vida e obra de Chico Buarque. É preocupante a pequenez destes que governam o Brasil olhando para o passado. Afasta de nós esse cale-se. Fora Bolsonaro e viva Chico Buarque de Hollanda!", escreveu a parlamentar no Twitter.

Em carta enviada a Miguel Faria, a produtora escreveu: "hoje de manhã, recebo uma mensagem surpreendente do expositor dizendo que eles foram chamados da embaixada para 'pedir a eles' que NÃO mostrassem o filme de CHICO naquele festival" - Brazil Film Festival 2019. O teor do documento foi publicado na coluna de Ancelmo Gois:

"Embora seja lógico devido à situação política no Brasil, no Uruguai é muito sério que a exibição de um filme seja censurada, pois neste caso a JMB Filmes de Uruguay é a distribuidora e esse ato afeta nossos interesses. Em anexo, uma cópia da mensagem oficial da ENEC (proprietária parceira da sala ALFA / BETA) comunicando-a e um anexo de áudio de uma chamada de mulher, assumimos do Brasil, que notifica a sala da decisão da embaixada do Brasil no Uruguai". 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247