Moro autoriza e filha de Cunha recupera os passaportes

Filha do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Danielle Dytz da Cunha Doctorovich, recuperou os passaportes após autorização do juiz federal Sérgio Moro; documentos, brasileiro e italiano, estavam retidos por força da Operação Lava Jato; em junho, ela havia pedido a devolução dos documentos para viajar ao exterior; Moro autorizou a entrega dos passaportes observando que "a entrega do passaporte foi espontânea e que não vigem medidas cautelares contra a requerente, autorizo a devolução de seus passaportes, brasileiro e italiano, mediante termo"

Filha do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Danielle Dytz da Cunha Doctorovich, recuperou os passaportes após autorização do juiz federal Sérgio Moro; documentos, brasileiro e italiano, estavam retidos por força da Operação Lava Jato; em junho, ela havia pedido a devolução dos documentos para viajar ao exterior; Moro autorizou a entrega dos passaportes observando que "a entrega do passaporte foi espontânea e que não vigem medidas cautelares contra a requerente, autorizo a devolução de seus passaportes, brasileiro e italiano, mediante termo"
Filha do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Danielle Dytz da Cunha Doctorovich, recuperou os passaportes após autorização do juiz federal Sérgio Moro; documentos, brasileiro e italiano, estavam retidos por força da Operação Lava Jato; em junho, ela havia pedido a devolução dos documentos para viajar ao exterior; Moro autorizou a entrega dos passaportes observando que "a entrega do passaporte foi espontânea e que não vigem medidas cautelares contra a requerente, autorizo a devolução de seus passaportes, brasileiro e italiano, mediante termo" (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A filha do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Danielle Dytz da Cunha Doctorovich, recuperou os passaportes após autorização do juiz federal Sérgio Moro. Os documentos, brasileiro e italiano, estavam retidos na 13ª Vara Federal de Curitiba por força da Operação Lava Jato. Em junho, ela havia pedido a devolução dos documentos para viajar ao exterior.

No último dia 24 de agosto, Moro autorizou a entrega dos passaportes observando que "a entrega do passaporte foi espontânea e que não vigem medidas cautelares contra a requerente, autorizo a devolução de seus passaportes, brasileiro e italiano, mediante termo".

Danielle Dytz é investigada em inquérito desmembrado da Lava Jato que tramitava no Supremo Tribunal Federal (STF) "a fim de que fosse dado prosseguimento a investigação de condutas atribuídas à peticionária e à sua madrasta, Cláudia Cordeiro Cruz".

A madrasta Cláudia Cruz foi denunciada pelo Ministério Público Federal (MPF) pelos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas, mas acabou sendo absolvida das acusações por uma decisão do juiz Sérgio Moro.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247