Moro bloqueia R$ 2,1 milhões do Google Brasil

Medida foi tomada porque a empresa de tecnologia se negou a fornecer dados de investigados na Operação Lava Jato; os emails que chamaram a atenção do juiz Sergio Moro eram relacionados a operadores de câmbio na tríplice fronteira

Medida foi tomada porque a empresa de tecnologia se negou a fornecer dados de investigados na Operação Lava Jato; os emails que chamaram a atenção do juiz Sergio Moro eram relacionados a operadores de câmbio na tríplice fronteira
Medida foi tomada porque a empresa de tecnologia se negou a fornecer dados de investigados na Operação Lava Jato; os emails que chamaram a atenção do juiz Sergio Moro eram relacionados a operadores de câmbio na tríplice fronteira (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paraná 247 - Uma reportagem do jornalista Rubens Valente na Folha de S. Paulo (leia aqui) informa que o juiz Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, bloqueou R$ 2,1 milhões do Google Brasil. O motivo: a empresa se recusou a interceptar e-mails de investigados em um inquérito que deu origem à apuração.

A disputa surgiu em novembro de 2013, quando o juiz ordenou que o Google interceptasse quatro contas de Gmail num inquérito que investigava a doleira Nelma Penasso Kodama.

Os alvos da PF seriam "operadores/relacionados que atuam no mercado paralelo de câmbio". De acordo com a reportagem, um deles "estaria envolvido em operações de câmbio do mercado negro no âmbito da Tríplice Fronteira."

O Google informou que "não comentaria casos específicos" e que cumpre decisões judiciais.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247