Moro nega pedido de Lula sobre violação dos sistemas da Odebrecht

O juiz Sergio Moro negou nesta quinta-feira, 15, o pedido de suspensão da perícia no sistema de propina da Odebrecht feito pela defesa de Lula; o ex-presidente solicitou esclarecimento sobre a versão da força-tarefa da Lava Jato de que não consegue acessar o MyWebDay, sistema de contabilidade paralela da Odebrecht; documento pedia a Moro que suspendesse a perícia em curso até que o Ministério Público Federal esclareça a situação, diga há quando tempo tem conhecido de que não é possível abrir o sistema e qual foi a base para fazer a referência ao MyWebDay na denúncia contra Lula; para Moro, pedido "não faz o menor sentido"

moro lula
moro lula (Foto: Aquiles Lins)

Paraná 247 - O juiz Sergio Moro negou nesta quinta-feira, 15, o pedido de suspensão da perícia no sistema de propina da Odebrecht feito pela defesa de Lula. O ex-presidente solicitou esclarecimento sobre a versão da força-tarefa da Lava Jato de que não consegue acessar o MyWebDay, sistema de contabilidade paralela da Odebrecht.

O documento pedia a Moro que suspendesse a perícia em curso até que o Ministério Público Federal esclareça a situação, diga há quando tempo tem conhecido de que não é possível abrir o sistema e qual foi a base para fazer a referência ao MyWebDay na denúncia contra Lula.

Moro afirma que essa é, justamente, uma das questões que constituem o objeto da própria perícia em andamento. O juiz diz ainda que o esclarecimento foi pedido justamente pela defesa de Lula. O juiz completa ainda que "a pretensão da Defesa de suspensão da perícia por suspeita de fraude não faz o menor sentido".

A defesa lembra que o MPF negociou com a Odebrecht o acordo de leniência e uma das condições foi a entrega do sistema. A dúvida, levantada pelo advogado Cristiano Zanin Martisn, é se o processo de negociação entre a empreiteira e a Justiça foi pueril - a ponto de não se ter verificado o sistema recebido - ou se o objetivo é deixar de se fazer a prova de que não há registro na contabilidade paralela de valores pagos a Lula.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247