Moro rebate Lula e nega ter espionado advogados

juiz federal Sérgio Moro rebateu a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que o acusou de ser "inimigo da verdade" em relação à suspensão das audiências realizadas por Emílio Odebrecht e Alexandrino Alencar; Moro negou que tenha "espionado" o advogado Cristiano Zanin Martins. "Cabe, por outro lado, somente ao advogado esclarecer ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região o motivo de ter afirmado que não teria tido acesso aos depoimentos das testemunhas antes do dia 05/06, quando o sistema eletrônico registra acesso dele em 31/05 e 01/06", diz o magistrado

juiz federal Sérgio Moro rebateu a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que o acusou de ser "inimigo da verdade" em relação à suspensão das audiências realizadas por Emílio Odebrecht e Alexandrino Alencar; Moro negou que tenha "espionado" o advogado Cristiano Zanin Martins. "Cabe, por outro lado, somente ao advogado esclarecer ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região o motivo de ter afirmado que não teria tido acesso aos depoimentos das testemunhas antes do dia 05/06, quando o sistema eletrônico registra acesso dele em 31/05 e 01/06", diz o magistrado
juiz federal Sérgio Moro rebateu a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que o acusou de ser "inimigo da verdade" em relação à suspensão das audiências realizadas por Emílio Odebrecht e Alexandrino Alencar; Moro negou que tenha "espionado" o advogado Cristiano Zanin Martins. "Cabe, por outro lado, somente ao advogado esclarecer ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região o motivo de ter afirmado que não teria tido acesso aos depoimentos das testemunhas antes do dia 05/06, quando o sistema eletrônico registra acesso dele em 31/05 e 01/06", diz o magistrado (Foto: Aquiles Lins)

Paraná 247 - O juiz federal Sérgio Moro rebateu a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que o acusou de ser "inimigo da verdade" em relação à suspensão das audiências realizadas por Emílio Odebrecht e Alexandrino Alencar (leia mais). 

Moro negou que tenha "espionado" o advogado Cristiano Zanin Martins. "Cabe, por outro lado, somente ao advogado esclarecer ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região o motivo de ter afirmado que não teria tido acesso aos depoimentos das testemunhas antes do dia 05/06, quando o sistema eletrônico registra acesso dele em 31/05 e 01/06", diz o magistrado.

Leia na íntegra a nota do juiz Sérgio Moro:

"Nota oficial do Juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba

Cabe ao juiz se pronunciar apenas nos autos.

Esclareça-se, apenas diante dos termos da nota emitida pelo defensor do Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, que não houve qualquer "espionagem" a escritório de advocacia, mas mera verificação dos acessos ao processo eletrônico da Justiça Federal.

Cabe, por outro lado, somente ao advogado esclarecer ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região o motivo de ter afirmado que não teria tido acesso aos depoimentos das testemunhas antes do dia 05/06, quando o sistema eletrônico registra acesso dele em 31/05 e 01/06."

Curitiba, 06 de junho de 2017

Sergio Fernando Moro

Juiz Federal"

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247