Mulher acusada de racismo no Paraná diz agora que tudo não passou de uma “brincadeira”

Anoema Lopes Sant’Anna, de 69 anos, é acusada de promover ataques racistas contra um segurança da Câmara Municipal de Curitiba

www.brasil247.com - Anoema Lopes Sant’Anna
Anoema Lopes Sant’Anna (Foto: Carlos Costa/Divulgação/CMC)


247 - Anoema Lopes Sant’Anna, de 69 anos, acusada de racismo por um segurança da Câmara Municipal de Curitiba (CMC) disse, nesta quinta-feira (8), que “brincou” com o profissional ao se referir a ele. À Banda B, minutos após deixar a delegacia, a mulher afirmou que o segurança “mentiu” em relatos dados à reportagem mais cedo. As informações são do portal Metrópoles. 

Funcionário terceirizado da CMC, Marcelo Melo disse à Banda B que ouviu palavras de cunho racista da mulher ao entregar um copo d’água solicitado por ela. “Ainda bem que agora a gente tem um preto na Câmara. Preto tem que ser serviçal”, teria dito a idosa ao segurança, segundo ele, ao chegar na Casa para participar de uma audiência pública.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247