Para Requião Filho, é preciso romper contratos com empresas de ônibus

O pré-candidato a prefeito de Curitiba pelo PMDB, deputado estadual Requião Filho (PMDB), defendeu o rompimento do contrato do executivo municipal com as empresas de ônibus, o retorno do sistema integrado com a Região Metropolitana e a criação de uma frota pública como resposta aos problemas de transporte da cidade; o peemedebista também responsabilizou o governador Beto Richa (PSDB) pela má situação do transporte público e pela má situação das finanças da cidade por sua gestão como prefeito da cidade

O pré-candidato a prefeito de Curitiba pelo PMDB, deputado estadual Requião Filho (PMDB), defendeu o rompimento do contrato do executivo municipal com as empresas de ônibus, o retorno do sistema integrado com a Região Metropolitana e a criação de uma frota pública como resposta aos problemas de transporte da cidade; o peemedebista também responsabilizou o governador Beto Richa (PSDB) pela má situação do transporte público e pela má situação das finanças da cidade por sua gestão como prefeito da cidade
O pré-candidato a prefeito de Curitiba pelo PMDB, deputado estadual Requião Filho (PMDB), defendeu o rompimento do contrato do executivo municipal com as empresas de ônibus, o retorno do sistema integrado com a Região Metropolitana e a criação de uma frota pública como resposta aos problemas de transporte da cidade; o peemedebista também responsabilizou o governador Beto Richa (PSDB) pela má situação do transporte público e pela má situação das finanças da cidade por sua gestão como prefeito da cidade (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paraná 247 - O pré-candidato a prefeito de Curitiba pelo PMDB, deputado estadual Requião Filho (PMDB), defendeu, nesta quinta-feira (21), o rompimento do contrato do executivo municipal com as empresas de ônibus, o retorno do sistema integrado com a Região Metropolitana e a criação de uma frota pública como resposta aos problemas de transporte da cidade.

O peemedebista também responsabilizou o governador Beto Richa (PSDB) pela má situação do transporte público e pela má situação das finanças da cidade por sua gestão como prefeito da cidade.

O pré-candidato afirmou que o seu pai e senador, Roberto Requião (PMDB), é o seu “mentor”. “Terei como ‘consultor’ um cara que foi senador, governador e prefeito. Quando surgirem dúvidas, é só ligar”, disse à Gazata do Povo.

Requião Filho também falou sobre a saída de Fruet do PMDB. Em 2004, ele entrou em rota de colisão com Requião, após tentar ser indicado para disputar a prefeitura pelo partido, e migrou para o PSDB. “O Gustavo saiu do PMDB porque não conseguiu ganhar uma convenção. Não é uma questão de se impor à vontade do Requião, ele não conseguiu convencer o partido de que estava pronto para ser o candidato. No que ele perdeu, ele rompeu”, acrescentou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247