Para salvar Richa, mídia “demite” Francischini

Estadão coloca o secretário de Segurança Pública do Paraná, Fernando Francischini, na "corda bamba" ao responsabilizá-lo pelos excessos da PM que deixaram mais de 200 manifestantes feridos na semana passada; e a Folha imputa a culpa do massacre ao secretário, mas exime o governador Beto Richa (PSDB) de qualquer responsabilidade; análise é do jornalista Esmael Morais

www.brasil247.com - Estadão coloca o secretário de Segurança Pública do Paraná, Fernando Francischini, na "corda bamba" ao responsabilizá-lo pelos excessos da PM que deixaram mais de 200 manifestantes feridos na semana passada; e a Folha imputa a culpa do massacre ao secretário, mas exime o governador Beto Richa (PSDB) de qualquer responsabilidade; análise é do jornalista Esmael Morais
Estadão coloca o secretário de Segurança Pública do Paraná, Fernando Francischini, na "corda bamba" ao responsabilizá-lo pelos excessos da PM que deixaram mais de 200 manifestantes feridos na semana passada; e a Folha imputa a culpa do massacre ao secretário, mas exime o governador Beto Richa (PSDB) de qualquer responsabilidade; análise é do jornalista Esmael Morais (Foto: Leonardo Lucena)


Blog do Esmael - Desde a manhã de ontem (3) trama-se no Palácio Iguaçu, sede do governo do Paraná, a queda do secretário da Segurança Pública, Fernando Francischini, o Batman, apontado como responsável pelo massacre contra os professores no último dia 29 de abril.

O jornal O Estado de S. Paulo, o Estadão, edição desta segunda-feira (4), coloca Francischini na "corda bamba" ao responsabilizá-lo pelos excessos da Polícia Militar na semana passada. A reportagem cita o deputado federal Valdir Rossoni, presidente regional do PSDB, como porta-voz do governador Beto Richa (PSDB) para o pedido de demissão do Batman.

"Francischini está deitado no caixão, com algodão no nariz. A demissão é questão de horas. É o método Beto Richa de exonerar auxiliares", avaliou para o Blog do Esmael um deputado governista.

O jornal Folha de S. Paulo, também edição de hoje, imputa a culpa do massacre a Francischini, mas exime o governador do PSDB de qualquer responsabilidade pela violência policial contra os professores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Entretanto, o jornalista Ricardo Noblat, d'O Globo, faz leitura diferente em seu blog. Aponta o governador Beto Richa como culpado pelo massacre. Ele cita os apelos do prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), e do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para que o tucano parasse de atirar bombas contra os professores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Resta saber: Francischini, responsável ou não, assumirá a bronca sozinho ou vai arrastar junto o mandante do massacre contra os professores?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email