PM obriga torcedor a tirar camisa do Corinthians para visitar acampamento Lula Livre

Polícia Militar do Paraná obrigou torcedores do Corinthians a tirarem a camisa do clube para pode visitar o acampamento Lula Livre, em Curitiba; um dos torcedores alvos da ação da PM foi Emerson Marcelo, de Osasco, torcedor da Gaviões da Fiel; "Como assim? Voltou a ditadura? Voltamos 64? Não podemos usar a camisa de um time para visitar um movimento legítimo que está defendendo uma pessoa que não cometeu crime algum e se cometeu: cadê a prova? ", questionou o indignado corintiano

Polícia Militar do Paraná obrigou torcedores do Corinthians a tirarem a camisa do clube para pode visitar o acampamento Lula Livre, em Curitiba; um dos torcedores alvos da ação da PM foi Emerson Marcelo, de Osasco, torcedor da Gaviões da Fiel; "Como assim? Voltou a ditadura? Voltamos 64? Não podemos usar a camisa de um time para visitar um movimento legítimo que está defendendo uma pessoa que não cometeu crime algum e se cometeu: cadê a prova? ", questionou o indignado corintiano
Polícia Militar do Paraná obrigou torcedores do Corinthians a tirarem a camisa do clube para pode visitar o acampamento Lula Livre, em Curitiba; um dos torcedores alvos da ação da PM foi Emerson Marcelo, de Osasco, torcedor da Gaviões da Fiel; "Como assim? Voltou a ditadura? Voltamos 64? Não podemos usar a camisa de um time para visitar um movimento legítimo que está defendendo uma pessoa que não cometeu crime algum e se cometeu: cadê a prova? ", questionou o indignado corintiano (Foto: Aquiles Lins)

Paraná 247 - A Polícia Militar do Paraná obrigou torcedores do Corinthians a tirarem a camisa do clube para pode visitar o acampamento Lula Livre, em Curitiba. Milhares de corintianos estiveram na capital paranaense para assistir ao jogo contra o Paraná, no qual o Corinthians venceu por 4 a 0. 

Um dos torcedores alvos da ação da PM foi Emerson Marcelo, de Osasco, torcedor da Gaviões da Fiel, que falou a reportagem do Portal CUT sobre seu sentimento de revolta contra o autoritarismo da polícia.

"Isso é um absurdo, cara, vivemos um estado de completa exceção. Acabei de vir do jogo entre Corinthians e Paraná e, logo na primeira barreira policial, aonde vim para conhecer o acampamento, fui obrigado a tirar a camisa do Corinthians", denunciou o torcedor.

"Como assim? Voltou a ditadura? Voltamos 64? Não podemos usar a camisa de um time para visitar um movimento legítimo que está defendendo uma pessoa que não cometeu crime algum e se cometeu: cadê a prova? ", questionou o indignado corintiano.

Marcelo deixa uma mensagem para todos do acampamento: "Fico emocionado e sem palavras ao ver o quanto vocês estão se esforçando para se manter aqui, enfrentando todas as arbitrariedades. Vocês defendem uma ideia, não uma pessoa. Lula fez essa ideia prevalecer e florescer no coração de cada um de nós e é isso que eu acredito. Parabéns a todos que aqui estão".

Leia na íntegra a reportagem de Denise Veiga para o Portal CUT.

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247