PMDB ameaça expulsar Requião e campo progressista reage com manifesto

Manifesto assinado por dezenas de intelectuais e movimentos sociais repudia o pedido de expulsão do senador Roberto Requião (PR) do PMDB; publicado no site Nocaute, do jornalista Fernando Morais, o manifesto considera o pedido de expulsão do senador paranaense "um sintoma da degeneração do PMDB, de sua captura pelo capital financeiro globalizado, que através do governo de Michel Temer busca impor ao Brasil uma inaceitável e humilhante servidão, com a destruição do Estado Social"

requião
 
requião   (Foto: Charles Nisz)

247 - O site Nocaute, do jornalista Fernando Morais, publica manifesto assinado por dezenas de intelectuais e movimentos sociais em solidariedade ao senador Roberto Requião (PMDB-PR). O PMDB cumpriu as ameaças e decidiu expulsar o senador paranaense de seus quadros.

Segundo o manifesto, divulgado nesta quinta-feira (24), o pedido de expulsão de Requião é um sintoma da degenerescência do PMDB e de sua captura pelo capital financeiro globalizado, que através do governo de Michel Temer busca impor ao Brasil uma inaceitável e humilhante servidão, com a destruição do Estado Social criado pela Constituição de 1988.

Confira a íntegra do manifesto, publicado no Nocaute

Manifesto em Solidariedade ao Senador Requião
O pedido de expulsão do senador Requião do PMDB – anunciado pela revista Veja – concretizou-se. Trata-se de um acinte, de um escárnio, de uma inominável agressão. Não ao senador Requião apenas, à sua história de homem público reto, probo, determinado, corajoso, cuja biografia é um testemunho de amor pelo Brasil e pelo nosso povo. É uma agressão à Nação e à política como ferramenta e arte de viabilizar a convivência pacífica na sociedade e de realizar o bem comum.

O pedido de expulsão de Requião é, mais que tudo, um sintoma da degenerescência do PMDB e de sua captura pelo capital financeiro globalizado, que através do governo de Michel Temer busca impor ao Brasil uma inaceitável e humilhante servidão, com a destruição do Estado Social, que a Constituição Cidadã alberga e institui, e a consequente degradação das condições de vida do nosso povo, com a entrega das nossas riquezas, do nosso petróleo, das nossas terras para a livre exploração estrangeira, com o enfraquecimento das nossas Forças Armadas e o empobrecimento de milhões de famílias brasileiras.

Requião é hoje um herói da resistência, um dos últimos representantes de uma estirpe de políticos decentes que existiam no PMDB, uma das poucas esperanças de recuperação do sentimento de orgulho nacional, através de um governo nacionalista, democrático e popular, um governo que coloque o país nos trilhos do desenvolvimento da indústria, do comércio, do emprego, da inclusão social e da inserção soberana na economia mundial e no concerto das Nações.

Com a palavra, o senador Roberto Requião:

“Eu sou fundador do PMDB, sou o filiado número 1 no Paraná, e atualmente sou presidente do Diretório Estadual. Sou do velho MDB de Guerra. Sou do PMDB do Ulisses Guimarães que tinha como princípio não roubar, não deixar roubar, pôr na cadeia quem rouba. Eu sou do PMDB nacionalista e desenvolvimentista, do PMDB do documento ‘Esperança e Mudança’. Eu sou PMDB com projeto nacional, do PMDB da seriedade. É evidente que eu não sou do PMDB da “Ponte para o futuro”, documento redigido por funcionários de bancos, por pessoas totalmente desligadas do Partido. E eu não sou desse grupo que, eventualmente no comando do meu Partido, está viabilizando a sua desmoralização total no Brasil. Pesquisas de opinião mostram que o PMDB hoje tem 1% de apoio popular. E eu estou tentando, num esforço enorme, ressuscitar o velho MDB de Guerra. Se caráter custa caro, pago o preço! É o momento do PMDB dizer a mim, aos velhos peemedebistas, aos desenvolvimentistas, aos nacionalistas, se a base existe ou se o Partido se transformou numa confederação de políticos ou presos ou com tornozeleiras!”

Requião, não somos do PMDB, mas a agressão a você não é assunto interno do Partido, é assunto de interesse público, o que legitima este Manifesto. Receba a nossa solidariedade, o nosso apoio, a nossa admiração. Você não está sozinho. Fique firme, como sempre esteve, ao lado do povo brasileiro. Você é maior do que os que te atacam. Neste mar tormentoso, nesta gigantesca crise que ameaça avassalar a Nação, nesta triste quadra histórica em que entreguistas e pusilânimes tomaram de assalto o nosso governo, o Brasil, mais do que nunca, precisa de você!

Brasil, agosto de 2017

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247