Polícia investiga tortura de homem que criticou atos antidemocráticos em Santa Catarina

Segundo o advogado da vítima, ele criticou os golpistas, foi atraído a um endereço e ficou em poder do grupo por pelo menos 5 horas

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução)


247 - A Polícia Civil abriu inquérito para investigar bolsonaristas que aparecem em imagens que circulam em redes sociais obrigando um homem a participar dos atos golpistas no domingo (20), em Itapema, no Litoral Norte de Santa Catarina. As informações são do portal G1.

Segundo o advogado da vítima, ele criticou os atos, foi atraído a um endereço e ficou em poder do grupo por pelo menos 5 horas, sendo forçado a repetir frases de apoio, pisar em boné e levar bandeiras, entre outras agressões. A polícia trabalha com hipótese de tortura no caso.

O vídeo mostra o homem, de 41 anos, sendo forçado a usar um boné do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), enquanto repetia frases ditadas pelo grupo. "Estou aqui me retratando, tomando café com povo do Bolsonaro, com brasileiros", diz, no vídeo.

O delegado Marcos Okuma afirmou que abriu inquérito assim que teve conhecimento do caso, na terça-feira (22). A vítima foi ouvida nesta quarta-feira (23).

"A gente apura a possibilidade de tortura. É uma hipótese. E já estamos levantando alguns nomes", disse .

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email