‘Processo do impeachment está eivado de vícios’

Senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) destacou as diferenças entre o processo de impeachment contra a presidente Dilma e o contra de cassação contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ); segundo ela, no caso de Cunha, o processo é moroso e com toda garantia de defesa, no da presidente Dilma, isso não aconteceu; parlamentar disse que o relatório do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), que é favorável ao processo contra a presidente, é marcado por inconstitucionalidades; "Que tipo de processo nós vamos ter? Eivado de vícios. Que não tem base constitucional e que tem a dúvida do relator"

Senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) destacou as diferenças entre o processo de impeachment contra a presidente Dilma e o contra de cassação contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ); segundo ela, no caso de Cunha, o processo é moroso e com toda garantia de defesa, no da presidente Dilma, isso não aconteceu; parlamentar disse que o relatório do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), que é favorável ao processo contra a presidente, é marcado por inconstitucionalidades; "Que tipo de processo nós vamos ter? Eivado de vícios. Que não tem base constitucional e que tem a dúvida do relator"
Senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) destacou as diferenças entre o processo de impeachment contra a presidente Dilma e o contra de cassação contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ); segundo ela, no caso de Cunha, o processo é moroso e com toda garantia de defesa, no da presidente Dilma, isso não aconteceu; parlamentar disse que o relatório do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), que é favorável ao processo contra a presidente, é marcado por inconstitucionalidades; "Que tipo de processo nós vamos ter? Eivado de vícios. Que não tem base constitucional e que tem a dúvida do relator" (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Senado - A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) ocupou a tribuna do Senado nesta segunda-feira (11) para explicar por que a bancada de apoio ao governo considera um golpe o processo de impeachment.

Para tanto, Gleisi se apoiou nos argumentos apresentados pelo advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, durante a reunião da comissão da Câmara dos Deputados em que é discutida a abertura de processo para o afastamento da presidente Dilma Rousseff.

Entre os pontos abordados por Gleisi, estão as diferenças entre o processo contra Dilma e o contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Segundo ela, no caso de Cunha, o processo é moroso e com toda garantia de defesa, no da presidente Dilma, isso não aconteceu.

Ainda na análise da senadora do PT, o relatório do deputado Jovair Arantes, que é favorável ao processo contra a presidente, é marcado por inconstitucionalidades.

— Que tipo de processo nós vamos ter? Eivado de vícios. Que não tem base constitucional e que tem a dúvida do relator. É uma aberração isso. Não pode dar certo. O que nós vamos ter é uma instabilidade política maior do que a que nós estamos tendo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email