Professores prometem nesta 4ª feira cerco a deputados e a Richa

O ano legislativo de 2017 vai começar no Paraná do jeito que o diabo gosta: com os deputados chegando para trabalhar dentro de um camburão; a APP-Sindicato, a maior organização de trabalhadores do Sul do país, convocou um cerco para Assembleia Legislativa às 13 horas desta quarta-feira (1º); se não fugir dos educadores, o governador Beto Richa (PSDB) deverá comparecer à sessão inaugural

Caldas Novas- GO- Brasil- 13/04/2015- O governador do Paraná, Beto Richa, durante visita do ministro da pesca e aquicultura, Helder barbalho. Foto: Orlando Kissner/ Fotos Públicas
Caldas Novas- GO- Brasil- 13/04/2015- O governador do Paraná, Beto Richa, durante visita do ministro da pesca e aquicultura, Helder barbalho. Foto: Orlando Kissner/ Fotos Públicas (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Blog do Esmael - O ano legislativo de 2017 vai começar no Paraná do jeito que o diabo gosta: com os deputados chegando para trabalhar dentro de um camburão.

A APP-Sindicato, a maior organização de trabalhadores do Sul do país, convocou um cerco para Assembleia Legislativa às 13 horas desta quarta-feira (1º).

Se não fugir dos educadores, o governador Beto Richa (PSDB) deverá comparecer à sessão inaugural. É da tradição a presença do chefe do executivo estadual no primeiro dia do parlamento.

A pressão dos professores é para que os deputados — principalmente a tal bancada do camburão — se redimam fazendo alguma coisa em defesa da educação pública.

A bronca dos profissionais do magistério com Beto Richa e sua base do camburão tem razão de ser, pois o tucano deu calote na data-base que era para ser paga agora em janeiro deste ano; reduziu a hora-atividade; puniu professores que ficaram doentes não lhes atribuindo aulas extraordinárias; enfim, expressou toda a maldade que tem no coração na famigerada resolução 113.

A categoria se prepara para deflagrar greve por tempo indeterminado a partir de 15 fevereiro, o que significa dizer que o ano letivo nas 2,1 mil escolas da rede pública pode não começar em 2017 por culpa de Beto Richa.

A APP-Sindicato realizará assembleia geral no dia 11 próximo, em Maringá, antes de decretar o movimento paredista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email