Requião: estão roubando a Petrobras, com aval da Lava Jato

Senador Roberto Requião (MDB-PR) anunciou que ele e um grupo de senadores e deputados estão indo à Justiça para anular um acordo bilionário da Petrobras com acionistas norte-americanos da empresa; "A Petrobras está sendo roubada duas vezes, primeiro foi roubada por um grupo de diretores corruptos, enquadrados na Operação Lava Jato, e agora por uma diretoria suspeita e tão corrupta quanto àqueles diretores, já que faz um acordo lesivo à empresa e a todos os brasileiros", disse; a estatal pretende pagar R$ 9,6 bi àqueles que compraram ações da empresa no mercado dos Estados Unidos e entraram com ação coletiva em uma Corte de Nova York para compensar supostos prejuízos; assista ao vídeo

Senador Roberto Requião (PMDB-PR) propõe debate sobre reforma agrária e remessas de lucros
Senador Roberto Requião (PMDB-PR) propõe debate sobre reforma agrária e remessas de lucros (Foto: Leonardo Lucena)

Paraná 247 - Uma das principais vozes críticas ao governo de Michel Temer, o senador Roberto Requião anunciou nesta quarta-feira (7), no plenário, que ele e um grupo de senadores e deputados estão indo à Justiça para anular um acordo bilionário da Petrobrás com acionistas norte-americanos da empresa. A estatal pretende pagar R$ 9,6 bilhões àqueles que compraram ações da empresa no mercado imobiliário dos Estados Unidos e entraram com ação coletiva em uma Corte de Nova York para compensar supostos prejuízos.

"A Petrobrás está sendo roubada duas vezes, primeiro foi roubada por um grupo de diretores corruptos, enquadrados na Operação Lava Jato, e agora por uma diretoria suspeita e tão corrupta quanto àqueles diretores, já que faz um acordo lesivo à empresa e a todos os brasileiros", disse. "A diretoria que aceitou o acordo é tão corrupta quanto a diretoria anterior que roubou a empresa", acrescentou.

De acordo com o parlamentar, "este grupo de acionistas sequer era acionista na época em que uma diretoria roubou a empresa. Depois há um princípio básico de que acionistas não podem processar a sua própria empresa. Os acionistas prejudicas teria que demandar contra os ladrões".

"Este acordo se estende para todos os acionistas brasileiros da Petrobras. Não esquecendo que o principal acionistas é a própria União, é o povo brasileiro através da União. É um roubo. A Petrobras está sendo predada. É um diretoria absolutamente suspeita pelo tipo de acordo que fez".

Segundo uma peça assinado por Requião e outros parlamentares oposicionistas "o acordo que sangra a Petrobras e o patrimônio nacional, em favor de especuladores estrangeiros. E isso já seria suficiente para pugnar por sua ilegalidade. Ou seja, o acordo não indeniza quem sofreu o dano, mas quem dele se aproveitou".

Além do emedebista, assinam a peça os líderes do PT no Senado, Lindbergh Farias (RJ), do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RJ), além dos senadores Roberto Requião (MDB-PR), Lídice da Mata (PSB-BA), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e João Capiberibe (PSB-AP).

É a segunda vez que a oposição aciona a Justiça pedindo a suspensão do acordo da Petrobras com acionistas estrangeiros. Em janeiro, os congressistas apresentaram uma medida cautelar no Tribunal de Contas da União (TCU), que rejeitou a ação.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247