Requião: "Richa acorda depois das 11 horas"

Em contra-ataque ao governador do Paraná, que disse que o senador era "preguiçoso" e "gostava de mordomia" na Granja Canguiri - residência de campo do governo do estado, na Grande Curitiba - quando governou o estado, Roberto Requião (PMDB), pré-candidato ao Palácio Iguaçu, ironizou: "Ele acorda sempre depois das 11 horas"

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) examina quatro indicações para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ): Jefferson Kravchychyn, Ney José de Freitas, José Guilherme Vasi Werner, e Gilberto Valente Martins.

Na bancada :
senador Roberto
A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) examina quatro indicações para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ): Jefferson Kravchychyn, Ney José de Freitas, José Guilherme Vasi Werner, e Gilberto Valente Martins. Na bancada : senador Roberto (Foto: Leonardo Lucena)

Blog do Esmael - O senador Roberto Requião (PMDB), pré-candidato ao Palácio Iguaçu, na manhã desta sexta (30), foi entrevista pelo jornalista Adilson Arantes da Rádio Banda B, de Curitiba, onde ele ironizou o governador Beto Richa (PSDB). "Ele acorda sempre depois das 11 horas", contra-atacou.

Na última quarta (28), nos microfones da mesma emissora, Richa atacou o antecessor ao afirmar que Requião era "preguiçoso" e "gostava de mordomia" na Granja Canguiri — residência de campo do governo do estado — que fica na região metropolitana de Curitiba (clique aqui).

O troco do peemedebista não ficou só no plano do suposto sono pesado do tucano. Mais tarde, pelo Twitter, Requião disse que o governador só levanta cedo para fazer "depilação".

O entrevistado também lembrou que Richa afastou o deputado Luiz Carlos Martins (PSD) da Assembleia, ao chamar de volta o titular da vaga, o deputado Luiz Cláudio Romanelli, para votar coisas contra o Paraná. “[Martins] É um sujeito sério”, disse sobre o dono da Banda B.

Perguntado se o vice-presidente Michel Temer havia “lavado as mãos” em relação à candidatura própria do PMDB no Paraná, Requião também respondeu com ironia: “No almoço do Madalosso Temer lavou as mãos, afinal ia comer frango e isto não se come com mãos sujas. Veio apoiar nossa pré-candidatura”.

Sobre o gesto que fez ao ex-vice e sucessor, o senador afirmou que gosta do ex-governador Orlando Pessuti. “Eu não gosto é de algumas práticas”, minimizou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247