Richa paga R$ 50 pela distribuição de panfletos anti-Dilma, diz blog

Um dia após o governador Beto Richa (PSDB) defender a admissibilidade do impeachment da presidenta Dilma, duas garotas que faziam a entrega da propaganda anti-Dilma receberam R$ 50 por meio período de trabalho; é o que aponta o Blog do Esmael; "Curitiba vai parar. Impeachment Dilma", diz uma fonte; tucano também á foi alvo de pedido de impeachment no Paraná, que amarga severa crise financeira

Um dia após o governador Beto Richa (PSDB) defender a admissibilidade do impeachment da presidenta Dilma, duas garotas que faziam a entrega da propaganda anti-Dilma receberam R$ 50 por meio período de trabalho; é o que aponta o Blog do Esmael; "Curitiba vai parar. Impeachment Dilma", diz uma fonte; tucano também á foi alvo de pedido de impeachment no Paraná, que amarga severa crise financeira
Um dia após o governador Beto Richa (PSDB) defender a admissibilidade do impeachment da presidenta Dilma, duas garotas que faziam a entrega da propaganda anti-Dilma receberam R$ 50 por meio período de trabalho; é o que aponta o Blog do Esmael; "Curitiba vai parar. Impeachment Dilma", diz uma fonte; tucano também á foi alvo de pedido de impeachment no Paraná, que amarga severa crise financeira (Foto: Leonardo Lucena)

247, com Blog do Esmael - Um dia após o governador Beto Richa (PSDB) defender a admissibilidade do impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT), em entrevista na Rede Massa, emissora de TV da família Ratinho, panfletos convocam manifestação no dia 15 de março contra a petista na capital paranaense.

“Curitiba vai parar. Impeachment Dilma”, diz um volante apócrifo a qual teve acesso o Blog do Esmael. O material foi distribuído na hora do almoço em frente à Assembleia Legislativa do Paraná, na região do Centro Cívico.

De acordo com as duas garotas que faziam a entrega da propaganda anti-Dilma, elas receberam R$ 50 por meio período de trabalho.

Os panfletos teriam sido repassados a elas por um desconhecido que tinha um “tucano” na lapela, mas, ainda de acordo com as meninas, fez questão de frisar que o movimento do dia 15 é “apartidário”.

No início da tarde de ontem (9), Beto Richa afirmou que “é possível o impeachment [de Dilma] devido à ‘crise moral’ que o país atravessa”. 

"Está surgindo [a ideia do impeachment] no seio da sociedade, é um movimento puramente popular. Se houver clima nas ruas, o entendimento no Congresso... depende de uma série de fatores. É possível, o momento é muito crítico, político, no Brasil. Essa crise moral, essa crise financeira... Vamos ver qual vai ser a condução de todo esse episódio", disse Richa.

O tucano está na marca do pênalti com denúncias de corrupção e incompetência no governo. Em fevereiro, 5 mil pessoas foram às ruas pelo impeachment de Richa.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247