Richa retoma em 2017 o fechamento de escolas no Paraná

O governador Beto Richa (PSDB) não para de dar motivos para que ocorra uma greve por tempo indeterminado na educação do Paraná; agora o tucano retoma o fechamento de escolas da rede pública do estado; Richa tinha tentado extinguir vários estabelecimentos no final de 2015, mas acabou recuando devido a comoção social; a vítima concreta desta vez é o centenário Colégio Xavier da Silva, fundado em 1903, portanto um estabelecimento de ensino com 114 anos de história

Governador Beto Richa Foto: Ricardo Almeida/ANPr
Governador Beto Richa Foto: Ricardo Almeida/ANPr (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Blog do Esmael - O governador Beto Richa (PSDB) não para de dar motivos para que ocorra uma greve por tempo indeterminado na educação do Paraná.

Agora o tucano retoma o fechamento de escolas da rede pública do estado. Richa tinha tentado extinguir vários estabelecimentos no final de 2015, mas acabou recuando devido a comoção social.

A vítima concreta desta vez é o centenário Colégio Xavier da Silva, fundado em 1903, portanto um estabelecimento de ensino com 114 anos de história.

Só na capital, também estão na mira do governador tucano as escolas Victor Ferreira do Amaral, Rio Branco, Professor Cleto, Tiradentes, Pio Lanteri, Dom Orione, D. Pedro II, dentre outros.

Antes, porém, Beto Richa partira para o ataque contra os educadores diminuindo e dificultando a atribuição de aulas extraordinárias em virtude de doença e redução da hora-atividade.

Nas redes sociais, os educadores lamentam a decisão de Beto Richa e prometem resistir à retomada do fechamento das escolas:

“Queridos amigos! Acabei de receber um telefonema do Colegio Estadual Barão do Rio Branco, de Curitiba, dizendo que ontem, 25/01, a Seed e Sude determinaram a mudança de todos os alunos, funcionários e profes para o Colegio Xavier da Silva. O predio do Colegio Barão será destinado ao CEEBJA Paulo Freire. É um absurdo isso e o fim do Barão. A escola pede p nos mobilizarmos e nossos alunos também”.

Pelo sim pelo não educadores ocupam desde a manhã de hoje (26) o prédio da Secretaria de Educação, em Curitiba, e pedem reforço da comunidade escolar.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247