Serraglio perde agravo para dirigir o PMDB-PR

Fracassou mais uma tentativa do deputado federal Osmar Serraglio voltar à presidência estadual do PMDB; desta vez, o parlamentar teve negado um agravo de instrumento sobre a decisão do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), que tentava rever a cassação da liminar que lhe devolvia há duas semana à presidência da legenda

Fracassou mais uma tentativa do deputado federal Osmar Serraglio voltar à presidência estadual do PMDB; desta vez, o parlamentar teve negado um agravo de instrumento sobre a decisão do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), que tentava rever a cassação da liminar que lhe devolvia há duas semana à presidência da legenda
Fracassou mais uma tentativa do deputado federal Osmar Serraglio voltar à presidência estadual do PMDB; desta vez, o parlamentar teve negado um agravo de instrumento sobre a decisão do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), que tentava rever a cassação da liminar que lhe devolvia há duas semana à presidência da legenda (Foto: Leonardo Lucena)

Blog do Esmael - Fracassou mais uma tentativa do deputado federal Osmar Serraglio voltar à presidência estadual do PMDB. Desta vez, o parlamentar teve negado um agravo de instrumento sobre a decisão do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), que tentava rever a cassação da liminar que lhe devolvia há duas semana à presidência da legenda.

No último dia 15 de agosto, o senador e candidato a governador Roberto Requião ocupou a sede estadual do PMDB em Curitiba, destituindo na prática a direção encabeçada por Serraglio e Orlando Pessuti.

O ex-deputado Rodrigo Rocha Loures assumiu a presidência da executiva estadual opiado por nomeação do diretório nacional do partido. Mas o grupo de Serraglio não se conformou e vem questionando a troca da direção na Justiça.

Para justificar a decisão, o juiz relator enfatizou a anuência da executiva nacional do partido com a nomeação da nova direção estadual.

O Brasil 247 quer a sua ajuda para tomar decisões importantes. Participe da pesquisa

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247