Sindicato diz que falta merenda nas escolas do PR

Presidente do Sindicato dos Professores do Paraná, Marlei Fernandes, foi à televisão denunciar algo muito grave: a escassez de merenda para as crianças das escolas da rede pública do Paraná, do governador Beto Richa (PSDB); dirigente atribuiu a falta do alimento a problemas de logística; porta-voz da secretaria de Educação, comandada por Flávio Arns, disse que "não sabia de nada"

Presidente do Sindicato dos Professores do Paraná, Marlei Fernandes, foi à televisão denunciar algo muito grave: a escassez de merenda para as crianças das escolas da rede pública do Paraná, do governador Beto Richa (PSDB); dirigente atribuiu a falta do alimento a problemas de logística; porta-voz da secretaria de Educação, comandada por Flávio Arns, disse que "não sabia de nada"
Presidente do Sindicato dos Professores do Paraná, Marlei Fernandes, foi à televisão denunciar algo muito grave: a escassez de merenda para as crianças das escolas da rede pública do Paraná, do governador Beto Richa (PSDB); dirigente atribuiu a falta do alimento a problemas de logística; porta-voz da secretaria de Educação, comandada por Flávio Arns, disse que "não sabia de nada" (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Blog do Esmael - A presidenta do Sindicato dos Professores do Paraná (APP-Sindicato), Marlei Fernandes, nesta terça (25), foi televisão denunciar algo muito grave: falta merenda para as crianças das escolas da rede pública do estado.

A própria dirigente sindical atribuiu a escassez do alimento para os alunos a problemas de logística. O diretor da Secretaria do Estado da Educação (SEED), Jorge Eduardo Wekerlin, se embananou todo. O porta-voz do titular da pasta, Flávio Arns, e do governador Beto Richa, enrolou para não explicar nada porque "não sabia de nada".

O problema da merenda não é recente nas escolas do Paraná. Todos os anos têm problemas na alimentação das crianças. Às vezes a comida é podre, outras as quantidades são insuficientes ou demasiadas, o que força as direções desses estabelecimentos a fazerem entre si escambos de produtos.

A falta de sensibilidade social e coração de pedra do governo do PSDB chamam a atenção. No ano passado, Richa deixou faltar leite para as crianças ao dar calote nos pequenos produtores (clique aqui). No entanto, o tucano antecipou parte dos R$ 600 milhões que torra em propaganda.

Também na reportagem que a RPCTV levou ao ar, no início desta tarde, a falta de funcionários que preparam a merenda escolar voltou à baila.

Na manhã de hoje, aqui no blog, eu destaquei que Richa e Arns mandaram fechar salas de aula nas escolas e, devido a calote, a Universidade Estadual de Londrina (UEL) suspendeu o programa de formação de professores PDE (clique aqui).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email