Suspeitos de assalto no Paraguai trocam tiros com a polícia no Paraná

A Polícia Federal informou que os cerca de 20 integrantes da quadrilha que assaltou a empresa de valores Prosegur em Ciudad del Este, no Paraguai, entraram no Brasil por volta das 12h, pelo lago de Itaipu; os bandidos trocaram tiros com agentes do Núcleo Especial de Polícia Marítima (Nepom), na altura do município de Itaipulândia, a 70 quilômetros de Foz do Iguaçu, Oeste do Paraná; os policiais faziam patrulhamento do lago quando avistaram os assaltantes; ao todo, US$ 40 milhões forma roubados

A Polícia Federal informou que os cerca de 20 integrantes da quadrilha que assaltou a empresa de valores Prosegur em Ciudad del Este, no Paraguai, entraram no Brasil por volta das 12h, pelo lago de Itaipu; os bandidos trocaram tiros com agentes do Núcleo Especial de Polícia Marítima (Nepom), na altura do município de Itaipulândia, a 70 quilômetros de Foz do Iguaçu, Oeste do Paraná; os policiais faziam patrulhamento do lago quando avistaram os assaltantes; ao todo, US$ 40 milhões forma roubados
A Polícia Federal informou que os cerca de 20 integrantes da quadrilha que assaltou a empresa de valores Prosegur em Ciudad del Este, no Paraguai, entraram no Brasil por volta das 12h, pelo lago de Itaipu; os bandidos trocaram tiros com agentes do Núcleo Especial de Polícia Marítima (Nepom), na altura do município de Itaipulândia, a 70 quilômetros de Foz do Iguaçu, Oeste do Paraná; os policiais faziam patrulhamento do lago quando avistaram os assaltantes; ao todo, US$ 40 milhões forma roubados (Foto: Leonardo Lucena)

Paraná 247 - A Polícia Federal informou que os cerca de 20 integrantes da quadrilha que assaltou a empresa de valores Prosegur durante a madrugada desta segunda-­feira (24) em Ciudad del Este, no Paraguai, entraram no Brasil por volta das 12h, pelo lago de Itaipu. Os bandidos trocaram tiros com agentes do Núcleo Especial de Polícia Marítima (Nepom), na altura do município de Itaipulândia, a 70 quilômetros de Foz do Iguaçu, Oeste do Paraná. Os policiais faziam patrulhamento do lago quando avistaram os assaltantes. Ao todo, US$ 40 milhões forma roubados.

A PF tenta encontrar o bando. De acordo com a polícia paraguaia, os carros usados no roubo tinham placas do Brasil e alguns deles foram abandonados na fuga, no lado do Paraguai. A polícia do país vizinho informou que os assaltantes são brasileiros e que o roubo pode ter sido o maior da história do Paraguai.

Os criminosos estavam armados com fuzis automáticos e metralhadoras ponto 50. Depois bloquearam ruas, incendiaram veículos e dispararam rajadas contra prédios públicos. Um policial do Grupo Especial de Operações da polícia paraguaia foi morto.

A suspeita é de que o assalto tenha sido praticado por grupos ligados a organizações criminosas brasileiras que disputam o controle da fronteira, como o Primeiro Comando da Capital (PCC) e o Comando Vermelho (CV).

De acordo com nota da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República, "Michel Temer determinou ao ministro da Justiça, Osmar Serraglio, que coloque a Polícia Federal à disposição das autoridades paraguaias para colaborar com as investigações dos fatos ocorridos em Ciudad del Este, na madrugada desta segunda-feira (24)".

"O governo federal acompanha os desdobramentos das ações policiais já em curso em território nacional e apoiará, com todos os recursos necessários, as investigações conduzidas atualmente pelas autoridades paraguaias. O governo brasileiro se solidariza com as vítimas dessa ação criminosa e, em especial, com os familiares do policial paraguaio morto".

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247